Avaliação positiva do governo Bolsonaro sobe para 40%

Segundo a pesquisa CNI-Ibope, divulgada nesta quinta (24) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), a taxa reverte tendência de queda que se observava até dezembro de 2019

Brasília – A popularidade do presidente Jair Bolsonaro cresceu e o percentual de brasileiros que considera seu governo ótimo ou bom chegou a 40%, em setembro. Segundo a pesquisa CNI-Ibope, divulgada nesta quinta-feira (24) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), a taxa reverte tendência de queda que se observava até dezembro de 2019, última edição do levantamento. A aprovação de maneira de governar do presidente subiu de 41% para 50% e a parcela de brasileiros que diz confiar no presidente cresceu de 41% para 46%, ainda inferior aos 51% que dizem não confiar e abaixo dos 51% registrados no início do mandato. A CNI-Ibope ouviu 2.000 pessoas entre 17 a 20 de setembro em 127 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos e a confiança, de 95%. A popularidade do presidente Jair Bolsonaro cresceu mais entre os entrevistados com menor grau de instrução. Também chama atenção o crescimento da popularidade entre a parcela da população com renda familiar de até um salário mínimo.

Desvios

A tentativa da base aliada o governo na Assembleia Legislativa do Estado (ALE) em tentar adiar a votação da prorrogação da CPI da Saúde é um tiro que sairá pela culatra. A manobra é similar a tentar jogar a sujeira para debaixo do tapete, para omitir os desvios.

Prorrogação

A importância da prorrogação da CPI da Saúde é defendida pelo deputado Serafim Corrêa (PTB), para quem a investigação não é contra pessoas. “Equívocos que se repetem há ao menos 10 anos, como é o caso de pagamentos indenizatórios”, disse.

Fiscalização

Para o presidente da CPI da Saúde, Delegado Péricles, a CPI já provou que é possível trazer à população o que ela espera de quem deve diariamente cumprir papel de fiscalizador.

Zona Franca

“Cafona é não entender que a Zona Franca de Manaus é que mantém a Floresta Amazônica em pé”, disse, nesta quinta-feira (24), prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, em evento online sobre reforma tributária promovida pela Febraban, CNI e Nação Consultoria.

Anúncio