Cadastramento biométrico é feito por 72% dos eleitores

Os dados divulgados pelo TSE mostram que os quatro Estados onde o processo está mais atrasado são os da Região Sudeste: Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo

Manaus – O cadastramento biométrico foi realizado por 72% dos eleitores brasileiros até o dia 5 de setembro, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mas alguns estados – os maiores colégios eleitorais – estão atrasados em relação aos demais, que praticamente terminaram o processo. O prazo estipulado pelo TSE é 2022, mas em alguns municípios a biometria tem que ser feita antes, sob pena dos eleitores terem seus títulos cancelados, levando a problemas como impossibilidade de se tirar passaporte ou até a possibilidade de interrupção do recebimento do Bolsa Família.

Os dados divulgados pelo TSE mostram que os quatro Estados onde o processo está mais atrasado são os da Região Sudeste: Minas Gerais, com 39,59%; Espírito Santo, 48,46%; Rio de Janeiro, 51,5%, e São Paulo, 58,18%. Os estados campeões são: Tocantins, com 99,95%; Piauí, 99,94%; Sergipe, 99,91%, e Roraima, 99,87%. De forma geral, das 27 unidades da Federação, 15 ultrapassaram a faixa de 90% do eleitorado cadastrado biometricamente.

Batata quente

A bancada aliada ao governo na Assembleia Legislativa do Estado (ALE) terá muito trabalho na abertura da semana com a batata quente que o vice-governador Carlos Almeida colocou em seu colo no escândalo da nomeação na Secretaria de Política Fundiária.

Acidente

O deputado Abdala Fraxe (Podemos) sofreu acidente na estrada que liga Manaus a Novo Airão. O parlamentar e a mulher foram hospitalizados, com fraturas, mas sem gravidade.

Tramitação

A Advocacia-Geral da União (AGU) anunciou ter zerado o passivo de processos e pareceres. Os 585 processos ainda pendentes foram abertos neste ano.

Inpa

Para comemorar 65 anos de existência, o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) realizará uma sessão para o lançamento do filme ‘Novas Espécies – A Expedição do Século’, na quarta-feira (11), às 20h no Teatro Amazonas.