Câmara aprova urgência em privatização dos Correios

Pela proposta, de autoria do Poder Executivo, a União manterá para si os serviços mais básicos, como encomendas, cartas e telegramas

Brasília – A Câmara dos Deputados aprovou, nesta terça-feira (20), por 280 votos a 165, o regime de urgência para projeto de lei que autoriza a exploração dos serviços postais pela iniciativa privada, inclusive os prestados hoje em regime de monopólio pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), estatal 100% pública. Pela proposta, de autoria do Poder Executivo, a União manterá para si os serviços mais básicos, como encomendas, cartas e telegramas (o chamado “serviço postal universal”). A proposta é considerada, a privatização dos Correios, embora não trate sobre a venda da estatal. Relator da proposta, o deputado Gil Cutrim (Republicanos-MA) disse que vai conversar com todos os atores envolvidos e estabelecer amplo diálogo para construir um texto novo. Ele disse que é preciso modernizar a administração pública no contexto de aumento de gastos públicos. Falando em nome do governo, o deputado Capitão Alberto Neto (Republicanos-AM) destacou que foi eleito um governo com agenda liberal, o que inclui privatizações.

Frente

Proposta na Câmara Municipal de Manaus (CMM) cria, até o término da atual Legislatura na Câmara, a Frente Parlamentar de Recuperação Econômica aos impactos causados pela pandemia do Covid-19.

Recuperação

A Frente terá a função de buscar soluções para o retorno das atividades do trabalho e recuperar a economia.

Vacinação

O Ministério Público do Amazonas (MPAM), por meio do Promotor de Justiça Marcelo de Salles Martins, expediu ofício à prefeitura de Barreirinha requisitando a apresentação de cópias das documentações para comprovar a veracidade das informações sobre a vacinação acima da média.

Dados

Segundo informações do site da Fundação de Vigilância e Saúde (FVS), 16 municípios vacinaram mais de 100% da meta estabelecida no Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde (PNI/MS), entre eles o município de Barreirinha. A cidade tinha como meta vacinar 228 profissionais da saúde, contudo, vacinou 337. Um total de 148%.21

Anúncio