Com foco na segurança, Congresso Nacional prepara posse de Bolsonaro

Cerca de 1 milhão de pessoas são esperadas para o evento na Esplanada dos Ministérios, segundo estimativa feita pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República

Brasília – A cerimônia de posse do presidente Jair Bolsonaro no Congresso Nacional vai envolver um grande contingente dos servidores do Senado Federal e da Câmara dos Deputados. Segundo a diretora de Relações Públicas, Publicidade e Marketing do Senado, Maria Cristina Monteiro, além das quase 200 pessoas sob sua coordenação direta nos 24 postos de trabalho espalhados pelas dependências do Congresso Nacional, e de um número equivalente de policiais legislativos, outras centenas de funcionários das duas Casas, de áreas como infraestrutura, comunicação e atendimento médico, também estarão envolvidas no evento, que ocorre a partir das 15h de 1º de janeiro de 2019. A mobilização de profissionais para a cerimônia se justifica pelo tamanho do evento: cerca de 1 milhão de pessoas são esperadas para o evento na Esplanada dos Ministérios, segundo estimativa feita pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República.

Rodeios

Assembleia Legislativa do Estado (ALE) promulgou emenda a Constituição Estadual que preservam rodeios e vaquejadas como patrimônio cultural imaterial do Amazonas, desde que sejam assegurado o bem-estar dos animais envolvidos.

Tortura

O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) e Instituto Médico Legal (IML) promovem, no dia 12 de dezembro de 2018, o 1º Simpósio Amazonense de Atividade Pericial e Combate à Prática de Tortura.

Tipos

Durante o evento, serão discutidas a importância da documentação eficaz do crime de tortura, a atuação da Corregedoria da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) nos casos de tortura identificados e os aspectos médico-legais desse tipo de crime.

Barulho

Em Parintins, a Prefeitura sancionou lei que combate a poluição sonora na cidade, estabelecendo o horário que, entre 7h e 22h, o nível máximo de som ou ruído permitido é de 55 decibéis. No horário entre 22h e 7h, o nível máximo de som ou ruído permitido passa a ser de 50 decibéis, em Parintins

Anúncio