Combate a homicídios deve considerar territorialidade, diz Ipea

Além de mais frequentes em poucas cidades brasileiras, os homicídios concentram-se em poucas regiões dos municípios mais violentos do País. É o que revela pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública

Manaus – Além de mais frequentes em poucas cidades brasileiras, os homicídios concentram-se em poucas regiões dos municípios mais violentos do País. É o que revela o Atlas da Violência 2018 – Políticas Públicas e Retratos dos Municípios Brasileiros, do Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Segundo pesquisadores das duas instituições, que são responsáveis pelo estudo, a concentração da violência letal em determinados territórios indica que, “com planejamento e políticas focalizadas territorialmente, é possível mudar a realidade”.

Homicídios concentram-se em poucas regiões dos municípios mais violentos do País, aponta pesquisa. (Foto: Reinaldo Okita)

Saques

Foi publicada a Lei 13.677/18 que autoriza o saque das contas inativas do PIS/Pasep até o dia 29 de junho. O saque é permitido para quem trabalhou com carteira entre 1971 e 1988.

Rádios 1

A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) critica a tramitação de dois projetos de lei no Senado, para beneficiar as rádios comunitárias.

Rádios 2

Para a entidade, essas mudanças favorecem uma concorrência desleal e enfraquecem as emissoras comerciais. A Abert cita, em nota, que a outorga de uma rádio comercial tem um alto custo e a obtenção é demorada e burocrática.

Agentes

A comissão mista da Medida Provisória (MP) 827/18 que trata dos agentes de saúde atribui aos Estados e municípios a competência para custeio dos deslocamentos dos agentes.