Comissão avalia assistência dada a estudantes indígenas

Avaliação da assistência estudantil dada aos indígenas e quilombolas no Pará e no Amazonas durante a pandemia ocorrerá na próxima quarta-feira (11)

Brasília – A Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia da Câmara dos Deputados avalia na próxima quarta-feira (11) a assistência estudantil dada aos indígenas e quilombolas no Pará e no Amazonas durante a pandemia. A deputada Vivi Reis (Psol-PA), que pediu a realização do debate, ressalta que a pandemia de Covid -19 impôs de forma imediata a oferta do ensino remoto, aprofundou as desigualdades e explicitou as limitações ao seu enfrentamento. Segundo a parlamentar, o processo de democratização do ensino está alinhado à redução das desigualdades socioeconômicas. Ela alerta, no entanto, que não basta garantir o acesso público à educação, é preciso assegurar políticas de assistência para criar condições de permanência desses alunos. “É necessário associar à qualidade do ensino ministrado uma política efetiva de investimento em assistência, a fim de atender às necessidades básicas de moradia, de alimentação, de saúde, de esporte, de cultura, de lazer, de inclusão digital, de transporte, e de apoio acadêmico”.

Gastos

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Região Metropolitana de Manaus (Seinfra) contratou serviços de recuperação do Ramal do Sulivan Portela (19,3 km), localizado em Rio Preto da Eva pelo valor de R$ 13,8 milhões. A contratada é a empresa Siga Construtora.

Vacina 1

Proposta em tramitação na Câmara Municipal de Manaus (CMM) prevê vacinação em domicílio para pessoas de grupos de risco em tratamento de saúde.

Vacina 2

A ideia é facilitar a vacinação para pessoas que vivem em asilos, casas de repouso, orfanatos e afins, que poderão agendar a imunização contra a Covid-19 no local da sua sede, porém, a quantidade de pessoas que receberão as duas doses da vacina deverá ser informada com antecedência.

Exposição

O Governo do Amazonas sancionou lei aprovada pela Assembleia Legislativa do Estado (ALE) que proíbe fotografar, filmar e postar em rede social ou praticar qualquer outro meio capaz de capturar ou divulgar imagens que exponham pessoas acidentadas ou em situação vexatória ou vulnerável.

Anúncio