Comissão da Covid-19 vai discutir produção de vacinas

Na reunião será debatido o andamento dos processos de autorização emergencial e definitiva de vacinas contra a doença

Brasília – A comissão temporária criada para acompanhar as ações contra a Covid-19 vai se reunir nesta segunda-feira (29), para debater o andamento dos processos de autorização emergencial e definitiva de vacinas contra a doença. O colegiado também vai discutir a produção de vacinas no Brasil. Na quinta-feira (25), o relator da comissão, senador Wellington Fagundes (PL-MT), se reuniu com com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, para discutir estratégias de ampliar a produção brasileira de vacinas para até 400 milhões de doses. Segundo o senador, o objetivo é encurtar o calendário de imunização da população com a inclusão de três novos superlaboratórios, que hoje produzem vacinas para animais. Durante reunião do colegiado no dia 22 de março, o senador Otto Alencar (PSD-BA) destacou que o Brasil produz 30 tipos de vacina para os bovinos e só dois tipos de vacina para os humanos. De acordo com Wellington, o segmento reúne 28 laboratórios de produção de produtos animais, sendo três deles classificados como mais elevado nível de biossegurança.

Custo

A Maternidade Ana Braga dispensou licitação para contratar a empresa C. M. V. dos Santos Ltda. ao custo de R$ 124 mil para fornecimento de material hospitalar da empresa.

Vacinação

Projeto de Lei (PL) na Assembleia Legislativa do Estado (ALE) quer instituir a Campanha Permanente de Sensibilização, Informação e Incentivo à Vacinação, com objetivo de realizar, promover e incentivar campanhas informativas, com materiais impressos e digitais para ampliar o conhecimento da população.

Infraestrutura

O deputado federal Capitão Alberto Neto (Republicanos) acionou o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit) para solicitar a retomada das obras no Porto de Parintins e a liberação para uso da população de uma parte do terminal que não ficou comprometido com o desabamento ocorrido em setembro do ano passado.

Teletrabalho

Considerando o atual estado de calamidade pública decorrente da pandemia de Covid-19 no Amazonas, o Ministério Público Federal (MPF) prorrogou o período de regime integral de trabalho remoto até 16 de abril por meio da Portaria n. 38, de 22 de março de 2021.

Anúncio