Comissão rejeita projeto que susta criação de força-tarefa

O Projeto de Decreto Legislativo 1055/18 foi rejeitado pela Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado

Brasília – A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado rejeitou o Projeto de Decreto Legislativo 1055/18, que suspende o decreto do então presidente Michel Temer que criou a Força-Tarefa de Inteligência para combater o crime organizado no Brasil. A proposta foi apresentada pelo deputado Paulo Pimenta (PT-RS) e tramita na Câmara dos Deputados. O relator, deputado Alexandre Leite (DEM-SP), recomendou a rejeição do texto principal e de um apensado. Segundo o decreto presidencial, a Força-Tarefa de Inteligência poderá analisar e compartilhar dados, e produzir relatórios de inteligência com vistas a subsidiar a elaboração de políticas públicas e a ação governamental no enfrentamento a organizações criminosas. A força-tarefa é integrada por 11 órgãos federais, incluindo o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (responsável pela coordenação), Agência Brasileira de Inteligência (Abin), centros de inteligência das Forças Armadas, Polícia Federal e Receita Federal.

Veículo

O Comando Militar da Amazônia (CMA), por meio do 8º Batalhão de Engenharia de Construção, vai comprar uma viatura modelo SW4 SRX 4×4 da Toyota do Brasil pelo valor de R$ 191 mil. A assinatura do termo de contrato para aquisição ocorreu em 21 de maio e publicado na última quarta-feira (19).

Cultura

O presidente da Assembleia Legislativa Josué Neto destacou, em Parintins, que as festas populares como o Boi de Rua do Boi Caprichoso, a Alvorada do Garantido, o Carnailha (Carnaval) e a Festa da Padroeira Nossa Senhora do Carmo, são provas de que o município não se resume ao Festival, economicamente falando, segundo o parlamentar.

Libras

Todas as escolas da rede municipal de educação terão a disciplina da Língua Brasileira de Sinais (Libras) em sua grade curricular ao ser aprovado o Projeto de Lei Nº 255/2019, apresentado pelo vereador André Luiz (PTC) na Câmara Municipal de Manaus (CMM). O projeto segue em tramitação e está previsto para deliberação em plenário após o recesso parlamentar.