CPI analisa ‘fake news’ e suposta ‘guerra biológica’

Entre o dia 14 de abril e 6 de maio, 385 vídeos de 34 canais, tratando de tratamento precoce, sumiram do ar

Manaus – A CPI da Pandemia aprovou 17 requerimentos, nesta quinta-feira (13). Entre eles, solicitações de informações à Secretaria de Comunicação Social (Secom) do governo federal e à Assessoria de Comunicação (Ascom) do Ministério da Saúde sobre toda a documentação relacionada a 34 canais no YouTube que já teriam removido cerca de 400 vídeos de fake news relacionados à pandemia. Levantamento da Novelo Data a pedido do Congresso em Foco identificou que, entre o dia 14 de abril e 6 de maio, 385 vídeos de 34 canais, tratando de tratamento precoce, sumiram do ar. A CPI também requer informações à Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e ao Itamaraty sobre declarações recentes do presidente Jair Bolsonaro. Na semana passada, ele afirmou que há a possibilidade de estar em curso uma “guerra química, bacteriológica e radiológica” não declarada, promovida por nação estrangeira. Os senadores ainda aprovaram o envio, pelo Itamaraty, de toda a documentação, telegramas e informações sobre a obtenção de cloroquina e hidroxicloroquina ao País.

CPI

O deputado estadual Delegado Péricles utilizou suas redes sociais para reforçar a importância de postura técnica e isenta na condução de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). O parlamentar critica excessos do relator da CPI do Senado.

Homenagem

A sessão solene realizada, nesta quinta-feira (13), Câmara Municipal de Manaus (CMM) marcou a celebração do assistente social que é anualmente comemorada no dia 15 de maio.

Assistentes

A presidente do CRESS-AM, Laurisana Camargo agradeceu a homenagem em nome dos 9.495 assistentes sociais do Amazonas, mas ressaltou que este momento é de reflexão e de chamar a atenção para a valorização da categoria.

Vacinação

O deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) elogiou a decisão da juíza federal Jaiza Fraxe que determinou nesta quarta-feira, 12, que a União forneça 40 mil doses de vacina contra a Covid-19 para serem aplicadas na imunização de professores. A decisão atende a um pedido formulado pela Prefeitura de Manaus, por meio da PGM.

Anúncio