CPI ouve deputado Ricardo Barros nesta semana

O nome dele teria sido mencionado pelo presidente Jair Bolsonaro em supostas irregularidades na compra da vacina indiana Covaxin

Brasília – A CPI da Pandemia ouve nesta semana o líder do Governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP-PR). O nome dele teria sido mencionado pelo presidente Jair Bolsonaro em supostas irregularidades na compra da vacina indiana Covaxin. A comissão também convocou para depor o presidente do Instituto Força Brasil, Helcio Bruno de Almeida, e o presidente da Vitamedic Indústria Farmacêutica, Jailton Batista. A convocação de Ricardo Barros foi sugerida pelo senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE). De acordo com o autor do requerimento, o líder do Governo na Câmara foi “mencionado pelo próprio presidente da República no cometimento de potenciais ilícitos no contexto de negociação e compra da Covaxin”. O depoimento está marcado para quinta-feira,12. Na terça-feira, 10, a CPI ouve Helcio Bruno de Almeida. O requerimento é do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da comissão.

Fundo 1

A Fundação Amazonas de Alto Rendimento (FAAR) concedeu crédito orçamentário em favor do Fundo Penitenciário do Amazonas (Fupeam) no valor de R$ 1.633.114,32 referente aos serviços de manutenção, limpeza, higienização e conservação predial de espaços públicos de responsabilidade da FAAR.

Fundo 2

A iniciativa visa promover uma conexão com mais de 40 mil pesquisadores e entidades por meio de uma plataforma voltada à divulgação e à promoção de projetos e soluções no campo da ciência e da tecnologia em prol do desenvolvimento sustentável da Amazônia.

Vacinação

Proposta na Câmara Municipal de Manaus (CMM) indica à Prefeitura de Manaus a inclusão no calendário oficial de vacinação contra Covid-19, como grupo prioritário, os adolescentes com deficiência (PcDs) que estão na faixa etária de 12 a 17 anos que receberão os imunizantes autorizados pelo Ministério da Saúde.

Anúncio