Cresce a dependência do Brasil para a China

A participação chinesa em tudo que o Brasil vende ao exterior vem crescendo, ano após ano, desde 2015

Brasília – Apesar das críticas abertas à China terem se tornado quase um mote da política externa brasileira durante os dois primeiros anos de governo do presidente Jair Bolsonaro, a dependência comercial do Brasil em relação ao país asiático bateu recorde no ano passado – e deve ficar ainda maior nos próximos anos. A participação chinesa em tudo que o Brasil vende ao exterior vem crescendo, ano após ano, desde 2015. Mas essa escalada vinha acontecendo em ritmo mais lento: entre 2018 e 2019, por exemplo, essa fatia nas exportações aumentou pouco mais de 1 ponto porcentual. Com a pandemia do novo coronavírus, porém, a participação chinesa explodiu, avançando 4 pontos porcentuais: de pouco mais de um quarto para um terço das exportações, batendo em 32,3% em 2020. Em um ano, as vendas aos chineses subiram de US$ 63,4 bilhões para US$ 67,8 bilhões (alta de 7%, em termos nominais). E isso se deu enquanto o total das exportações brasileiras caiu de US$ 225,4 bilhões, em 2019, para US$ 209,9 bilhões em 2020, por conta da crise internacional.

Manifestações

O falecimento do desembargador Aristóteles Lima Thury, presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), vítima da Covid, desencadeou uma corrente de manifestações de pesar dos diversos poderes. Educador, Thury era professor de Direito Penal e Processual Penal e sempre esteve ligado ao Instituto Cultural Brasil-Estados Unidos (ICBEU).

Armas

O primeiro vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PL-AM), engrossou o coro dos descontentes com as medidas que facilitaram o acesso a armas e munições. No Twitter, Ramos criticou o fato de as ações terem sido adotadas por decreto, sem passar pelo crivo do Legislativo.

 

Encontro das Águas 1

Idealizado para a Copa de 2014, o projeto de Oscar Niemeyer intitulado ‘Memorial Encontro das Águas’ será analisado pela Comissão de Turismo, Indústria, Comércio, Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda, nesse início das atividades legislativas na Câmara Municipal de Manaus (CMM).

Encontro das Águas 2

O presidente da Comissão, vereador William Alemão (Cidadania) considera o projeto vital, como um novo produto turístico de Manaus.

Anúncio