Deputado quer discutir impeachment em plenário

O deputado estadual Álvaro Campelo, ex-membro da base aliada do governador do Amazonas, pediu celeridade na análise dos pedidos de impeachment de Wilson Lima

Manaus – A exemplo do que aconteceu na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, no processo de afastamento do Governador Wilson Witzel (PSC), o deputado estadual Álvaro Campelo (Progressistas), ex-membro da base aliada do governador do Amazonas, pediu celeridade na análise dos pedidos de impeachment de Wilson Lima (PSC), que se encontram na Procuradoria da Assembleia Legislativa do Estado (ALE). Respeitando a Lei Nº 1.079/50, que define os crimes de responsabilidade e regula o respectivo processo de julgamento, o parlamentar propôs, na manhã desta quinta-feira (25), durante Sessão Plenária, que o presidente Roberto Cidade (PV), dívida com o plenário a responsabilidade de analisar o impeachment do Governador. O deputado pediu que na próxima sessão plenária de terça-feira, 2, a Casa possa apreciar o pedido e decidir sobre o impedimento ou não do chefe do Executivo Estadual. “A verdade é que nós temos que dar uma resposta à população do estado do Amazonas, que tem se manifestado nas ruas, redes sociais e canais de rádio e TV”.

Insumos

Requerimento do deputado estadual Wilker Barreto (Podemos) solicita informações da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) informações acerca de envio de insumos médicos e de EPI´s ao interior do Estado, especialmente os relativos à sedação de pacientes com Covid-19.

Proposta 1

O deputado estadual Delegado Péricles (PSL) apresentou projeto de lei propondo a inclusão de pessoas com síndrome de Down no grupo prioritário de vacinação contra a Covid-19.

Proposta 2

No projeto, o parlamentar argumenta que os impactos da pandemia não iguais para todas as pessoas e que existe uma parcela significativa da população na qual este impacto é mais agressivo, a exemplo das pessoas com síndrome de Down.

Votação

Procuradores de Justiça confirmaram, ontem, o nome da procuradora de Justiça Sílvia Abdala Tuma para o cargo de corregedor-geral do Ministério Público do Amazonas (MPAM). A eleição teve 17 votos entre 20 procuradores votantes, sendo registrados 16 votos válidos e um nulo.

Anúncio