Deputados da lista dos ‘5%’ votam contra impeachment

A votação, realizada nesta quinta-feira (6), na ALE revela quão distante está parte do parlamento estadual dos anseios da população

Manaus – A votação, realizada nesta quinta-feira (6), na Assembleia Legislativa do Estado (ALE) que arquivou o impeachment do governador Wilson Lima e do vice Carlos Almeida Filho revela quão distante está parte do parlamento estadual dos anseios da população. Os 12 parlamentares que decidiram encaminhar para ‘pizza’ a denúncia por crime de responsabilidade apresentada pelo Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam) já são alvos de críticas nas redes sociais. De fato, as reações irão comprometer futuras aspirações políticas destes parlamentares que votaram a favor do governador e ignorou denúncias de má gestão na administração pública. Outro ponto que chama atenção é que todos dos deputados que constam na chamada “lista dos 5%” – encontrada na gabinete de Wilson Lima – apenas Mayara Pinheiro não votou pelo arquivamento porque esteve ausente na sessão de quinta. Constavam na lista e votaram a favor do governador os deputados Abdala Fraxe, Belarmino Lins, Carlinhos Bessa, Roberto Cidade, Saulo Viana e Terezinha Ruiz.

Declaração

Antes da votação pela rejeição do impeachment do governador Wilson Lima, o relator do processo – e aliado do governo do Estado – deputado estadual Dr. Gomes (PSC) afirmou que seu parecer “não tem influência política”.

Contas

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) notificou o ex-prefeito de Tabatinga Raimundo Carvalho Caldas a devolver, em até 30 dias, R$ 5,2 milhões aos cofres do município assim como pagar multa de R$ 43 mil por contas irregulares julgadas pelo tribunal.

Motos

A Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia publicou, nesta quinta-feira (6), portaria alterando o Processo Produtivo Básico para ciclomotores, motonetas, motocicletas, triciclos e quadriciclos, industrializados na Zona Franca de Manaus.

Zona franca

Entre as mudanças citadas na portaria estão que as etapas como injeção das partes e peças plásticas e fabricação das partes e peças metálicas poderão ser terceirizadas, desde que na Zona Franca de Manaus ou Amazônia Ocidental.

Anúncio