Empresário é preso em venda irregular de respiradores

O homem foi preso em Brasília como parte das investigações sobre a venda de aparelhos respiradores que não funcionam ao governo do Pará e outros Estados

Brasília – Um empresário foi preso em Brasília como parte das investigações sobre a venda de aparelhos respiradores que não funcionam ao governo do Pará e outros Estados. Outro não foi localizado e é considerado foragido, no Rio de Janeiro. Os dois eram representantes da empresa que recebeu um total de R$ 25 milhões do Estado para aquisição de 200 respiradores. No entanto, eles entregaram outro tipo de aparelho que não pode ser instalado em UTIs. Os pedidos de prisão temporária – com duração de cinco dias – foram feitos pelo Ministério Público Federal (MPF) e Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) e autorizados pela Justiça Federal. Além das prisões, a Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão em endereços ligados à empresa SKN do Brasil. Para o MPF e o MP/PA, os prováveis crimes ocorridos no Pará têm relação visível com os que ocorreram no Rio de Janeiro, onde também houve a venda de equipamentos defeituosos ao Estado, o que pode indicar a existência de um esquema nacional para fraudar a compra desses equipamentos.

Legislativo

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado (ALE) Josué Neto emitiu, nesta quarta-feira (13), nota informando ter sido necessário suspender a sessão ordinária porque “as manifestações antiregimentais não nos deram outra alternativa”.

Técnico

Ainda segundo o parlamentar, foi determinado ao setor de informática da ALE, “que busque uma solução para que as sessões sejam realizadas dentro da legalidade e atenção ao Regimento Interno com segurança e a organização que precisamos”

Queixas

A vice-presidente da ALE,deputada Alessandra Campelo (MDB) tem chamado atenção nas sessões da Casa pelos excessos que têm atrapalhado o andamento regular das atividades da ALE. As atitudes não condizem com a vice-presidência do Parlamento Estadual.

Máscaras

Em Eirunepé, a prefeitura local dispensou licitação no valor de R$ 570 mil para comprar máscaras descartáveis para ações de combate ao covid-19, perante empresa Debson Paulo Silveira dos Santos. A dispensa foi publicada no Diário Oficial dos Municípios do AM.

 

Anúncio