Exército está proibido de questionar preferência política nos quartéis

O Exército não poderá mais perguntar aos candidatos a respeito da participação deles em movimentos religiosos, sociais e políticos

(Foto: Marcello Casal Jr./ABr)

Manaus – O Tribunal Regional Federal da 1ª Região proibiu o Exército Brasileiro de perguntar em seus cadastros informações que possam levar a práticas discriminatórias contra recrutas. O Exército não poderá mais perguntar aos candidatos a respeito da participação deles em movimentos religiosos, sociais e políticos. A discussão é que superiores em Goiás, praticavam tortura contra subordinados que simpatizavam com  movimentos sociais e políticos.

Suspeitas

O deputado estadual Wilker Barreto (Podemos) apresentou requerimento por meio da Comissão de Saúde e Previdência, na forma de requerimento à Secretaria de Estado de Saúde (Susam), solicitando cópia dos processos de aquisições de respiradores pulmonares em trâmite na secretaria.

Auxílio

Tramita na ALE-AM projeto que solicita ao Estado  que atualize cadastros para identificar quem está apto a receber o auxílio de R$ 200 do Estado, destinado a famílias em situação de vulnerabilidade social.

Fretamento

A deputada federal Jandira Feghali (PC do B-RJ) apresentou um projeto de lei para dispensar de licitação o fretamento de aviões de empresas brasileiras que estão atuando no transporte de profissionais e equipamentos de saúde durante a pandemia.