Giuliani também é cotado por Bolsonaro contra o crime

Há a informação de que depois do resultado da eleição presidencial, filhos do presidente viajaram aos Estados Unidos para contatar Giuliani sobre um projeto nos moldes de ‘GuardiAM24h’

Manaus – Duramente criticado pela oposição da Assembleia Legislativa do Estado (ALE), no ano passado, o ex-prefeito de Nova York (EUA) Rudolph Giuliani foi incensado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSC), nesta terça-feira ( 24), durante os intervalos das discussões da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), evento que o presidente participa na cidade americana. O escritório de consultoria de Giuliani foi contratado pelo governo de Amazonino Mendes, em abril de 2018, pelo valor de R$ 5,6 milhões, para buscar mecanismos de combate ao crime organizado no Amazonas, a exemplo do que ele implantou em Nova York, quando, segundo o ex-prefeito da cidade, conseguiu reduzir o índice de criminalidade em 60%, no período de 1994 a 2002. Há a informação de que depois do resultado da eleição presidencial, filhos de Bolsonaro viajaram aos Estados Unidos para contatar Giuliani sobre um projeto nos moldes de ‘GuardiAM24h’ a ser implantado na Secretaria Nacional de Segurança Pública, vinculada ao Ministério da Justiça, de Sérgio Moro.

Fase 1

Coordenado pelo coronel da Polícia Militar do Amazonas (PM) Walter Cruz, o Programa GuardiAM 24, em Manaus, não chegou a ter suas fases completadas, sendo efetivada apenas a primeira fase das bases de atuação.

Digitais

Com a ‘missão’ de comprometer a Zona Franca de Manaus (ZFM), a Frente Parlamentar Mista de Bebidas Brasil a ser lançada nesta quarta-feira (26) na Câmara dos Deputados é vista pelo deputado Serafim Corrêa (PSB) como um projeto ‘maquinado’ pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Governistas

A entidade, patrocinada pela Associação dos Fabricantes de Refrigerantes do Brasil, pede neutralidade tributária e tem apoio de deputados federais governistas. “Eles estão a serviço ultradireitistas do Guedes. É preciso haver mais união da bancada”, disse Serafim.

Hostil

O deputado federal José Ricardo (PT) lembrou que os ataques contra o modelo são antigos, mas, a diferença é que agora a investida conta com o apoio Ministério da Economia. O deputado Marcelo Ramos (PL) frisou que, em Brasília, é visível a hostilidade do governo federal com o modelo.