Governo extingue funções de confiança e limita gratificações

De acordo com a publicação, assinada por Jair Bolsonaro, a economia anual com as extinções será de mais de R$ 194 milhões

(Foto: Roberto Stuckert Filho/PR)

Manaus – O governo extinguiu cargos em comissão e funções de confianças, além de limitar a ocupação, a concessão ou a utilização de gratificações. A medida atinge 21 mil cargos, funções e gratificações em diversos níveis do Poder Executivo Federal. De acordo com a publicação, a economia anual com as extinções será de mais de R$ 194 milhões. A informação foi dada, nesta quarta-feira (13), por Bolsonaro, em um café com jornalistas no Palácio do Planalto.

Veículos

Em Novo Aripuanã, a administração municipal homologou licitação para contratar as empresas Brasil Alho Construções, Comércio E Navegação Ltda. e W. Fernandes de Souza pelo valor total de R$ 8,1 milhões para locação de veículos leves e pesados além de embarcações fluviais para atender a prefeitura de Novo Aripuanã, no interior do Estado.

Recursos

O secretário estadual de Cultura, Marcos Apolo Muniz, se reuniu com os deputados federais da bancada do Amazonas Bosco Saraiva e José Ricardo e com o senador Plínio Valério, em Brasília, onde cumpre agenda para tratar de assuntos ligados à captação de recursos federais para execução de projetos artísticos e culturais no Estado.

Comissão

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro , será o presidente da Comissão de Relações Exteriores na Câmara. O PSL escolheu a comissão na divisão dos colegiados na Casa exatamente para atender a um desejo de Eduardo Bolsonaro.

Censura

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) aplicou censura à procuradora de Justiça do Estado de Minas Gerais (MP/MG) Camila Fátima Teixeira por postar ofensas em redes sociais.