Grupo na Câmara aprova Banco de Perfis Balísticos

O sistema de cadastramento de armas e seus respectivos projéteis busca facilitar o esclarecimento de crimes praticados com emprego de armas de fogo no País

Brasília – O grupo de trabalho que analisa os projetos anticrime e anticorrupção aprovou, nesta quarta-feira (10), a criação do Banco Nacional de Perfis Balísticos, como proposto em texto (PL 882/19) apresentado pelo ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro. O sistema de cadastramento de armas e seus respectivos projéteis busca facilitar o esclarecimento de crimes praticados com emprego de armas de fogo no País. O relator do colegiado, deputado Capitão Augusto (PL-SP), reforçou que o cadastro nacional vai ajudar na elucidação de crimes ao propor que cada arma, antes de ser comercializada, tenha registrado o projétil – a sua ‘digital’ para que, no caso de um homicídio ou um atentado, por exemplo, o projétil retirado do corpo da vítima ou do local do crime possa ser comparado com os dados do banco balístico. Dos vários itens da pauta do grupo nesta quarta-feira, esse foi o único considerado consensual e, assim, acabou aprovado por unanimidade. Um dos líderes da oposição, o deputado Marcelo Freixo (Psol-RJ) concordou com a proposta.

Autazes

Estão de volta a Feira Agropecuária e o Festival do Leite de Autazes. Depois de três anos ausentes, os eventos começam dia 21 e a estimativa de público é de 70 mil pessoas em sete dias no parque de exposições.

Votação

Entre os deputados federais do Amazonas, apenas José Ricardo (PT) votou contra a proposta de Reforma Previdência, aprovada, nesta quarta-feira (10), em primeiro turno, na Câmara dos Deputados.

Pesquisa

O Comitê das Atividades de Pesquisa e Desenvolvimento da Amazônia, órgão vinculado ao Ministério da Economia, credenciou o Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (Idesam) como instituição habilitada à execução de atividades de pesquisa e desenvolvimento.

Escola

Em Tabatinga, a administração municipal publicou termo para contratar a pessoa jurídica Waltino B. Nunes Eireli por R$ 229 mil para fazer serviços de engenharia na construção de uma escola em alvenaria com 20 salas de aula na Comunidade de Belém do Solimões, na área rural de Tabatinga.