Internauta é condenado por crime de ódio contra indígena

Utilizando-se de sua conta do Facebook, o réu fez o seguinte comentário: “Tinha que ter dado na cara, índio é folgado mesmo”

Manaus – O Ministério Público Federal (MPF) conseguiu a condenação de um homem pelo crime de prática, indução ou incitação à discriminação ou preconceito. No dia 30 de abril de 2018, o réu postou um comentário discriminatório e preconceituoso em relação à etnia indígena, em uma matéria veiculada no site ‘Portal do Amaral’, do sul do Tocantins, fazendo referência ao assassinato do indígena Dodô Tyhanté Javaé, em Formoso do Araguaia.

Utilizando-se de sua conta do Facebook, o réu fez o seguinte comentário: “Tinha que ter dado na cara, índio é folgado mesmo”. Segundo o juiz, ao fazer tal comentário, a finalidade específica do réu era ofender, menosprezar e rebaixar este grupo étnico-racial, com comentários injustos, provocadores e de aversão, de cunho discriminatório e preconceituoso, e que alcançou um público indeterminado de pessoas, inclusive as estimulando e incitando à prática de crimes em relação à comunidade indígena. O réu foi sentenciado à pena-base privativa de liberdade em dois anos de reclusão.

Tributação

O deputado federal Marcelo Ramos apresentou requerimento na Câmara dos Deputados em que solicita a realização de seminário, em Manaus, para debater a reforma Tributária (PEC 45/2019) e sua repercussão no Amazonas.

Brincadeiras

A Prefeitura de Manaus realiza, neste sábado (7), feriado da Independência do Brasil, mais uma edição do projeto ‘Brincando na Rua’. As atividades iniciam a partir das 14h e acontecem na Avenida Carvalho Leal, próximo à escola Euclides da Cunha, Cachoeirinha, zona Sul.

Atividades

Crianças terão uma tarde de lazer com atrações e brincadeiras tradicionais como futebol, pula-pula, tênis de mesa, queimada, voleibol e amarelinha, atividades promovidas pela Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel) que promete animar e divertir a população local.