Lira diz que voto impresso não pode gerar atritos

O voto impresso está sendo discutido na Câmara dos Deputados por uma comissão especial

Brasília – O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), disse, na quarta-feira (4), que o debate sobre o voto impresso está mal colocado e defendeu prudência e paciência para que o Legislativo possa decidir sobre o assunto sem gerar atritos entre as instituições democráticas. Nas últimas semanas, o presidente da República, Jair Bolsonaro, tem subido o tom nas críticas ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luis Roberto Barroso, contrário à proposta. O voto impresso está sendo discutido na Câmara por uma comissão especial. O parecer do relator, deputado Filipe Barros (PSL-PR), deve ser votado nesta quinta. Bolsonaro tem ameaçado a realização das eleições do próximo ano, caso a PEC não seja aprovada pelo Congresso. Em razão disso, o TSE decidiu, por unanimidade, investigar administrativamente Bolsonaro sobre manifestações contra a legitimidade das eleições. Lira voltou a lembrar que já há uma PEC, de 2015, que regulamenta o voto auditável e impresso, em tramitação no Senado.

Voto impresso 1

O deputado estadual Delegado Péricles (Republicanos) rechaçou, ontem, narrativas de que o voto auditável é um retrocesso para o processo eleitoral.

Voto impresso 2

De acordo com o parlamentar, é preciso esclarecer à população que o voto impresso vem para assegurar auditoria em casos de suspeita de falhas ou fraudes e não, anular integralmente a votação eletrônica.

Parlamento

Com o aumento de furtos a hidrômetros no Amazonas nos últimos meses, o presidente da Assembleia Legislativa do Estado (ALE), deputado Roberto Cidade (PV), apresentou um projeto para garantir a troca do equipamento de forma gratuita por parte das concessionárias do serviço.

Aterro

Com o tempo de vida útil terminando em, no máximo, 5 anos, o deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) alertou que a Prefeitura de Manaus precisa construir um novo aterro sanitário na capital.

Ansiedade

Projeto de lei Câmara Municipal de Manais (CMM) que institui a Semana Municipal de conscientização e prevenção ao transtorno de ansiedade generalizada provocados no ambiente escolar foi deliberado no Parlamento Municipal.

Anúncio