Lira e Pacheco mantêm votação de auxílio e de ajuste

As votações da recriação do auxílio emergencial e de medidas de corte de gastos obrigatórios estão mantidas

Manaus – As votações da recriação do auxílio emergencial e de medidas de corte de gastos obrigatórios estão mantidas, disseram nesta quinta-feira (18) os presidentes da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, e do Senado, Rodrigo Pacheco. O compromisso foi acertado após almoço entre os dois e os ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Secretaria de Governo, Luiz Ramos. Assim como na semana passada, o encontro ocorreu na residência oficial do presidente do Senado. Segundo Pacheco, o Senado começará a discutir a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) Emergencial na próxima semana, decisão que foi tomada durante a reunião de líderes do Senado feita nesta quinta-feira. Ele afirmou que o relator da PEC, senador Márcio Bittar (MDB-AC), incluirá no parecer uma cláusula de calamidade, que permitirá que a recriação do auxílio emergencial não viole o teto de gastos nem a meta fiscal para 2021. Já o ministro Paulo Guedes elogiou o compromisso dos presidentes da Câmara e do Senado com a responsabilidade fiscal.

Evitar contágio

O prefeito David Almeida, reforçou nesta quinta-feira, a importância das leis e decretos que suspendem os feriados, para evitar aglomerações e a propagação do novo coronavírus, que já registra mais de 10 mil mortes.

Próximos

Os próximos feriados suspensos são o do 5 de setembro (elevação do Amazonas à Província), 24 de outubro (elevação de Manaus à categoria de Cidade), 28 de outubro (Dia do Servidor Municipal), 20 de novembro (Dia da Consciência Negra) e 8 de dezembro (Dia de Nossa Senhora da Conceição).

Ufam

A eleição para reitoria da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) está quente. A chapa [email protected] pede o afastamento do reitor Sylvio Puga para concorrer à reeleição, visando assegurar o princípio da igualdade de oportunidades. A chapa tem como candidatas as professoras Andrea Waichman e para vice Margarida Carmo.

Bicicletas

A redução do Imposto de Importação para bicletas que prejudica fortemente a indústria local foi amplamente criticada ontem pelos parlamentares. A medida prejudica quem produz e emprega em Manaus e só beneficia os importadores.

Anúncio