Milícias armadas poderão ser investigadas pela Polícia Federal

A proposta, em tramitação na Câmara dos Deputados, altera a lei que trata da atuação da PF em casos como crimes de sequestro, roubo de bancos e violação a direitos humanos

Manaus – A Polícia Federal (PF) poderá investigar crimes praticados por organizações paramilitares e milícias armadas, caso se comprove o envolvimento de agentes de órgãos de segurança pública estadual, como as polícias Civil e Militar. A proposta, em tramitação na Câmara dos Deputados, altera a lei que trata da atuação da PF em casos como crimes de sequestro, roubo de bancos e violação a direitos humanos.

A proposta, em tramitação na Câmara dos Deputados, altera a lei que trata da atuação da PF em casos como crimes de sequestro, roubo de bancos e violação a direitos humanos. (Foto: Daniel Teixeira/Estadão)

Filosofia 1

Na próxima segunda-feira, 10, começa a Semana de Filosofia na Universidade Federal do Amazonas (Ufam) que discutirá a influência das obras dos pensadores Michel Foucault e Walter Benjamin.

Filosofia 2

O evento contará com os professores Taisa Palhares, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), e Ernani Chaves, da Universidade Federal do Pará (UFPA), como palestrantes convidados.

Representação

O MPE-SP (Ministério Público Eleitoral de São Paulo) ingressou com uma representação contra o empresário e candidato a deputado federal Oscar Maroni (PROS), proprietário do Bahamas Club.

Apologia

O MPE-SP entendeu que os vídeos de sua propaganda eleitoral veiculados em redes sociais fazem apologia à prostituição.

Considerado um dos eventos de arte contemporânea mais antigos do mundo, a Bienal de São Paulo chega a sua 33ª edição com uma proposta inovadora acerca do tema ‘Afinidades Afetivas’, com a curadoria de Gabriel Pérez-Barreiro.(Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

Anúncio