Ministério envia nova ajuda para setor de saúde do AM

O Ministério da Saúde enviou ao Estado 1,5 milhão de unidades de medicamentos para apoio no tratamento da doença

Manaus – O Amazonas ganhou mais um repasse para o caótico setor de saúde agravado pela Covid-19. O Ministério da Saúde decidiu ampliar a assistência farmacêutica para tratamento dos pacientes e enviou ao Estado 1,5 milhão de unidades de medicamentos para apoio no tratamento da doença, incluindo 250 mil comprimidos de oseltamivir e 40,5 mil ampolas de medicamento para intubação orotraqueal (IOT), usados nos casos mais graves da doença. Para tratamento de outras condições clínicas, também houve distribuição dos medicamentos enoxaparina sódica 40mg/0,4mL e imunoglobulina humana 5mg. E como parte do apoio emergencial, o ministério antecipou também financiamento de R$ 2,5 milhões ao Amazonas para reforço da assistência farmacêutica. Foram R$ 2 milhões para o Componente Básico da Assistência Farmacêutica – dos quais R$ 1 milhão para o município de Manaus – e R$ 502 mil do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica estadual.

Debates na ALE

A crise na saúde do Amazonas deve dominar os debates de hoje na sessão virtual da Assembleia Legislativa. De acordo com o deputado Josué Neto, serão abordadas medidas que possam socorrer o povo do Amazonas neste momento de extrema dificuldade.

Desmentido

O deputado estadual Serafim Correa (PSB) usou suas redes sociais para desmentir ‘fake news’ sobre sua morte. Serafim testou positivo para a Covid-19 no dia 5 de janeiro e segue em tratamento domiciliar.

Controle

Em Lábrea, o Ministério Público do Amazonas (MP-AM) cobrou no atendimento ao público a presença de, no mínimo, dois servidores da Promotoria de Justiça ou gravado em mídia audiovisual, para fins de controle de integridade o grande fluxo de atendimentos e procedimentos.

Segundo aditivo

O Hospital e Pronto-Socorro Dr. João Lúcio publicou segundo aditivo com a pessoa jurídica Rodrigo Sarazan Azevedo para fornecimento de materiais para procedimentos neurocirúrgicos pelo período de 12 meses ao valor de R$ 12,9 milhões.

Anúncio