Ministério lança ação em favor das mulheres nas eleições

O selo disponível na internet divulga o canal de denúncias Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180

Brasília – O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) lançou na noite desta quinta-feira (5), por meio das redes sociais, o selo ‘Não à Violência Política’, em favor da participação das mulheres no processo eleitoral. O selo disponível na internet divulga o canal de denúncias Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180, e traz mensagem em favor do aumento da participação feminina na política e dizeres contra a violência política. Um levantamento preliminar feito pela Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos (ONDH) identificou dez registros de algum tipo de violência contra a mulher. A pasta entende que atos sistêmicos de violência com o objetivo de excluir a mulher do espaço político constituem “uma das causas” da sub-representação feminina na política. Na opinião da secretária nacional de Políticas para Mulheres, Cristiane Brito, “a violência política é um tema ainda pouco abordado e muitas mulheres passam por isso sem ao menos identificar o problema.”

Irritação

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, ficou irritado, nesta quinta-feira (5), quando repórter de Manaus questionou o uso do termo “fogueirinha’, por ele, ao se referir às queimadas na Amazônia. Heleno disse que as palavras foram tiradas do contexto pela imprensa.

‘Torcedor’

Ainda ontem, em Manaus, Hamilton Mourão foi recebido pela banda do Comando Militar da Amazônia (CMA) com a execução do hino do Flamengo em referência ao time de coração do vice-presidente da República.

Busca

A equipe da 2.ª Vara Especializada em Crimes contra a Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes de Manaus tem buscado na internet localizar réus de processos que estão suspensos para fazer uma nova citação e dar andamento aos mesmos.

Leilão

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT-11) realizará, dia 30 o último leilão virtual de bens penhorados avaliados em R$ 11 milhões. O valor será utilizado para pagar dívidas trabalhistas de processos em execução.

Anúncio