MPF questiona ministério e Anvisa sobre vacinas

Foi expedido ofício para o Ministério da Saúde sobre quais medidas serão adotadas para implementação do acordo firmado com o Instituto Butantan

Brasília – O Ministério Público Federal (MPF) instaurou procedimento para acompanhar o planejamento de vacinação da população brasileira contra a Covid-19 e os imunizantes que serão utilizados, bem como os critérios e as motivações de escolha. Foi expedido ofício para o Ministério da Saúde sobre quais medidas serão adotadas para implementação do acordo firmado com o Instituto Butantan, além de informações sobre a etapa de testes de cada um dos possíveis imunizantes. As procuradorias questionam também a decisão de considerar apenas a chamada vacina de Oxford no calendário do Ministério da Saúde, e, posteriormente, a Coronavac, deixando de incluir as demais que estão em desenvolvimento em todo o mundo. À Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) foram solicitadas informações sobre possíveis embasamentos científicos para a decisão de considerar inicialmente apenas a vacina de Oxford no calendário do Ministério da Saúde e se há estimativa para a finalização do estágio de testes de cada uma das vacinas.

Segurança

Projeto de lei na Câmara Municipal de Manaus (CMM) quer obrigar agências bancárias e casas lotéricas a instalarem e manterem em funcionamento câmeras de vídeo nas áreas externas de seus estabelecimentos, como protocolo de segurança aos funcionários e clientes.

Bancos

Pela proposta, os arquivos de monitoramentos das câmeras serão realizados por meio de gravações dos locais a serem protegidos, 24 horas por dia, sendo que as imagens deverão ser salvas em local seguro, preservadas por um prazo de 90 dias, e se necessário, colocadas à disposição de autoridades policiais.

Asfalto

Em Tabatinga, a administração municipal homologou licitação para contratar a empresa Sigma Engenharia e Consultoria Ltda. pelo valor de R$ 5,4 milhões para serviços de engenharia para recapeamento asfáltico naquele município.

Serviços

As audiências de instrução e julgamento da 1.ª Vara Especializada em Crimes contra a Dignidade Sexual de Crianças e de Adolescentes foram retomadas regularmente no último dia 19, com o início da etapa 2 do retorno gradual dos serviços presenciais no âmbito do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM).

Anúncio