No Amazonas, uso das redes sociais por magistrados gerou debate

Debate se deu após o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovar, na terça-feira (17), resolução com parâmetros para uso de redes sociais pelos magistrados brasileiros

Brasília – O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou, na terça-feira (17), resolução com parâmetros para uso de redes sociais pelos magistrados brasileiros. O tema foi discutido com o conselheiro Rubens Canuto, do CNJ, durante o seminário ‘Liberdade de Expressão na Magistratura’, promovido no último dia 12, pela Escola Superior da Magistratura do Amazonas (Esmam).

Desembargador Flavio Pascarelli, promotor de Justiça Otávio Gomes e desembargador Elci Simões (Foto: Divulgação/Esmam)

‘Não fizeram’

“Encontro um belo parceiro que quer marcar sua gestão. Não quer passar em branco como tantos passaram em branco suas gestões. Poxa! Outros tantos passaram e não fizeram”, disse Arthur Neto.

Repasse do FTI

O Governo do Amazonas divulgou nota nesta quinta-feira (19) informando que repassou R$ 87,5 milhões do Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento (FTI) aos municípios do interior do Estado.

Três influentes

O deputado Marcelo Ramos (PL) e os senadores Omar Aziz (PSD) e Eduardo Braga (PMDB) estão na lista dos 100 parlamentares mais influentes de Brasília.

Os ‘cabeças’

Chamada de lista de ‘cabeças’ do Congresso Nacional, a relação é oriunda de um levantamento do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), divulgado nesta quinta-feira (18).

Devolução

A comissão de Finanças da Câmara Municipal de Manaus aprovou o parecer favorável ao projeto de lei do vereador Reizo Castelo Branco, que obriga escolas particulares a devolverem o material didático não utilizado.

Radares

O presidente Jair Bolsonaro reclamou, nesta quinta-feira (20), de liminar concedida que determinou o prazo de 72 horas para o retorno da fiscalização por meio de radares móveis nas rodovias federais.

blank

A prisão e o isolamento de líderes de facções criminosas no sistema prisional estão entre as medidas anunciadas pela Seap para evitar novos massacres em Manaus (Foto: Divulgação)

Anúncio