PGR abre consulta para colaboração com forças

Os procuradores interessados em auxiliar as forças-tarefas de combate à corrupção deverão preencher formulário disponível no site do MPF

Manaus – A Procuradoria-Geral da República (PGR) publicou edital para consultar todos os membros do Ministério Público Federal (MPF) que tenham disponibilidade e interesse para colaborar com as forças-tarefa da Operação Lava Jato de São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba e as forças-tarefas Greenfield e Postalis, de Brasília. Os interessados serão designados para atuar em conjunto com os procuradores naturais dos casos, mediante a concordância destes, mas acumularão as atividades nos ofícios de origem, diferentemente do modelo atual. Os procuradores interessados em auxiliar as forças-tarefas de combate à corrupção deverão preencher formulário disponível no site do MPF no período de 27 de julho a 13 de agosto. A PGR levou em conta que a despesa com diárias e passagens das forças-tarefas em 2019 foi maior do que a de qualquer Procuradoria do país e que o gasto com pagamento de gratificação por acumulação de ofícios, decorrente da desoneração de procuradores para atuarem com exclusividade nas forças-tarefas, ultrapassou R$ 3,7 milhões.

Alto valor

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) publicou termo para contratar a empresa Labmaster Serviços Laboratoriais Ltda. por inexigibilidade de licitação pelo valor global de R$ 1,2 milhão para presta serviços de ambulatoriais pelo período de 12 meses. Por mês, serão pagos R$ 104 mil.

Reforma

O Ministério Público Federal, por meio da Procuradora da República Michèle Diz Y Gil Corbi instaurou inquérito civil para apurar irregularidades relacionadas à reforma do prédio da Escola Municipal de Balbina, no município de Presidente Figueiredo.

Sugestão

Tramita na Assembleia Legislativa do Estado (ALE) requerimento indicando que o Estado retome funcionamento dos parques indoor, dentro dos shoppings, no Estado do Amazonas, “observando e respeitando todos os cuidados necessários de acordo com as normas estabelecidas pela Organização Mundial de Saúde”.