PL faz a maior bancada do Senado; PSD é a segunda

O PL, legenda do presidente da República, Jair Bolsonaro, terá pelo menos 13 senadores a partir de 2023

Pela primeira vez em 25 anos, o Senado terá um novo partido como maior bancada da Casa. O PL, legenda do presidente da República, Jair Bolsonaro, terá pelo menos 13 senadores a partir de 2023 — um salto de 11 senadores em relação ao início da legislatura atual, em 2019. O PSD, partido do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, terá 11 senadores e será a segunda maior bancada. O MDB, atual maior partido do Senado, deve entrar o ano de 2023 como terceira maior bancada, ao lado do União Brasil — ambos terão 9 senadores cada. O ano de 1998 foi a última vez em que o MDB não iniciou os trabalhos como maior partido do Senado. Na ocasião, a maior bancada era a do antigo PFL. O PT se isolou como quarta bancada, com 8 senadores confirmados, mas pode chegar a 9 dependendo do segundo turno nos estados. Se isso se confirmar, o partido encostaria em MDB e União Brasil e formaria a quinta bancada de pelo menos 9 senadores — algo que nunca aconteceu no Senado desde 1990, quando a Casa passou a ter 81 senadores.

Higiene 1

Projeto em tramitação na Câmara Municipal de Manaus (CMM) quer obrigar os hipermercados, os supermercados, os atacados e os estabelecimentos similares a higienizar os carrinhos e os cestos de compras.

Higiene 2

Pela proposta, a higienização deve “ser capaz de impossibilitar a transmissão de bactérias e a contaminação dos alimentos e produtos a serem acomodados nos carrinhos e cestos de compras”.

Votação

Amom foi o deputado proporcionalmente mais votado do Brasil nessas eleições. O parlamentar alcançou 14,49% dos votos válidos, proporcionalmente, e termina o pleito na frente de nomes como Arthur Lira (PP), atual presidente da Câmara dos Deputados, Bia Kicis (PL) e Nikolas Ferreira (PL).

Agradecimentos

O deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) também agradeceu os 23 mil votos que teve nessas eleições e disse que usará os quatro meses restantes do mandato para contribuir com sugestões no funcionalismo público estadual.

Pesquisas

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, publicou um vídeo em que pede para que os brasileiros não participem das pesquisas eleitorais de institutos como Datafolha e Ipec, após os resultados do primeiro turno eleitoral.

Lamento

O deputado estadual Dermilson Chagas (Republicanos), após o resultado das eleições do domingo (2) classificou como ruim para o povo amazonense, o resultado das eleições de 2022.

Oposição

Na visão do deputado que conquistou 20 mil votos, a população perde pelo parlamento contar agora com um deputado estadual declaradamente de oposição, Wilker Barreto(Cidadania).

Direitos humanos

O juiz Paulo Ernane Moreira Barros, de Goiás, determinou que a Polícia Rodoviária Federal restabeleça as Comissões de Direitos Humanos na corporação, assim como o ensino de Direitos Humanos nos cursos de formação.

Auxílio Brasil tem cerca de 500 mil beneficiários a mais em outubro

blank

(Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

O programa Auxílio Brasil chegou em outubro deste ano ao maior patamar do programa, com 20,65 milhões de famílias beneficiadas. Ao programa A Voz do Brasil desta terça-feira (4), o ministro da Cidadania, Ronaldo Bento, disse que cerca de 500 mil famílias foram incluídas no programa neste mês. De acordo com o novo calendário, os repasses do valor mínimo de R$ 600 por família vão começar na terça-feira (11).

blank

(Foto: Tânia Rêgo/ABr)

Coleta – O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) decidiu prorrogar, até o início de dezembro, o prazo de coleta de informações para o Censo 2022. A previsão inicial era encerrar os trabalhos até 31 de outubro deste ano.

Anúncio