Senadores lamentam atraso do Brasil na vacinação

A previsão é de que as primeiras doses só sejam aplicadas em fevereiro. Para a maior parte dos senadores, o governo tem demonstrado falta de responsabilidade

Brasília – O atraso do Brasil para começar a vacinação contra a Covid-19 tem gerado críticas dos senadores. Em outros países, a previsão é de início já nos próximos dias. No Brasil, a previsão é de que as primeiras doses só sejam aplicadas em fevereiro. Para a maior parte dos senadores, o governo tem demonstrado falta de responsabilidade. “Já são cerca de 40 países que iniciaram suas campanhas de vacinação contra a Covid-19”, disse, pelo Twitter, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Em um vídeo publicado nas redes sociais, o senador Major Olímpio (PSL-SP) também destacou o fato de mais de 40 países terem iniciado a vacinação. “Não dá pra ficar negando a necessidade da vacinação como único caminho que a humanidade tem”, afirmou. O senador Flavio Bolsonaro (Republicanos-RJ) compartilhou publicação feita pelo presidente Jair Bolsonaro sobre a vacinação. Na postagem, o presidente afirmou que nenhum laboratório apresentou pedido de uso emergencial da vacina e que a Anvisa tem atuação independente.

Saúde

O Ministério da Saúde firmou termo de execução de recursos no valor de R$ 4,3 milhões com o Comando do Exército para dar apoio financeiro para “atenção à saúde das populações residentes em áreas remotas da Região Amazônica”, visando ao fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS).

Cuidados 1

A Corregedoria-Geral de Justiça do Amazonas (CGJ/AM) prorrogou as regras para funcionamento e atendimento dos cartórios e demais serventias extrajudiciais do Amazonas durante o período de pandemia.

Cuidados 2

Determinados em junho deste ano, os protocolos para evitar a disseminação da Covid-19 valeriam até o dia 31 de dezembro, no entanto, foram prorrogados por tempo indeterminado.

Legislativo

A Assembleia Legislativa do Estado (ALE) informou que entrou de recesso na última semana de dezembro, mas as atividades em diversos setores continuarão a funcionar. É o caso da Diretoria de Comunicação.

Anúncio