Será instalada, nesta quarta, comissão para mudar Código de Trânsito

Na instalação, serão eleitos o presidente e os vice-presidentes e designado o relator da comissão

Manaus – O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, marcou para esta quarta-feira (11), a instalação da comissão especial que vai analisar o Projeto de Lei 3267/19, do governo Bolsonaro, que altera o Código de Trânsito Brasileiro. A proposta foi entregue à Câmara pessoalmente pelo presidente da República.

Na instalação, serão eleitos o presidente e os vice-presidentes e designado o relator da comissão. O projeto dobra a pontuação que condena o motorista a ter suspensa a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Hoje, o motorista que acumula 20 pontos em um ano perde temporariamente o direito de dirigir. O projeto eleva esse limite para 40 pontos.

Já o motorista profissional terá que participar de curso de reciclagem sempre que, no período de um ano, atingir 30 pontos e não mais 14, como é hoje. Em outro ponto, o texto amplia de cinco para dez anos a validade da CNH. No caso de motoristas com mais de 65 anos, a validade sobe dos atuais três para cinco anos, quando a carteira terá de ser renovada.

Seduc

Nova mudança na Secretaria de Estado da Educação (Seduc). A gestora do Programa de Aceleração do Desenvolvimento da Educação no Amazonas (Padeam), Joésia Pacheco, ‘perdeu’ esta função para se concentrar apenas no Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), da qual é diretora-presidente.

Orçamento

O deputado federal delegado Pablo (PSL) informou que a proposta orçamentária do governo federal sem indicar recursos à recuperação da BR-319 (Manaus-Porto Velho) pode ser alterada. O parlamentar lembrou que ele próprio já sinalizou emenda ao orçamento para a rodovia.

Cortes

Quanto à Suframa, Pablo disse que não concorda com os cortes no orçamento do órgão, porém, afirmou ainda haver tempo de trabalhar a redução dos cortes junto à bancada do Amazonas.

União

Outro que se manifestou contra corte de recursos para Suframa foi o deputado estadual Roberto Cidade (PV). Segundo o deputado, é preciso a união dos políticos amazonenses em defesa do modelo que mais gera emprego e renda no Amazonas.