TSE: biometria se torna obrigatória em 1.725 cidades

Quem não fizer o procedimento terá o título de eleitor cancelado e ficará impedido de votar na eleição municipal deste ano

Brasília – Os eleitores de 1.725 cidades terão que comparecer ao cartório eleitoral para fazer a revisão de seu título e realizar o cadastramento obrigatório da impressão digital. Quem não fizer o procedimento terá o título de eleitor cancelado e ficará impedido de votar na eleição municipal deste ano. A lista com os novos municípios que passaram a ter o cadastramento biométrico obrigatório foi publicada no portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Entre eles está uma capital, Fortaleza. O prazo para o eleitor comparecer ao cartório eleitoral, contudo, varia em cada localidade, e ele deve conferir as datas junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de seu Estado. Nesta rodada, foram incluídos municípios de 17 Estados. São eles: Acre, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Rondônia.

Forna nacional

O governador Wilson Lima rejeitou, nesta terça-feira (11), oferta feita pelo ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro encaminhar membros da Força Nacional de Segurança para reforçar a segurança no Amazonas. Segundo o governador, “por ora”, não há necessidade da medida, sem descartar aceitar a oferta no futuro.

Transferências

Outra oferta feita por Moro é transferir membros de organizações criminosas a presídios federais. Neste caso, novamente, Wilson Lima, não acatou a oferta feita pelo ministro.

Mudança

Repercutiu, nesta terça-feira (11), na Assembleia Legislativa do Estado (ALE) a saída do presidente da Casa, Josué Neto do (PSD). Filiado a sigla desde sua criação, há nove anos, Josué destacou sua dedicação e zelo pelo Amazonas e disse que trilha novos caminhos, saindo pela porta da frente.

Segunda instância

O presidente da comissão especial da Câmara que analisa a PEC que trata da condenação após segunda instância, deputado federal Marcelo Ramos (PL-AM), realiza, hoje, audiência pública, cujo convidado é ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Anúncio