Unesco lança campanha de combate a crimes contra jornalistas

Segundo a Unesco, um jornalista é assassinado a cada quatro dias no mundo, com 1.010 mortes de profissionais de mídia contabilizadas nos últimos 12 anos

Manaus – No Dia Internacional pelo Fim da Impunidade dos Crimes contra Jornalistas, lembrado ontem, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) promoveu uma campanha mundial de conscientização sobre a violência praticada contra profissionais de mídia. Segundo a Unesco, um jornalista é assassinado a cada quatro dias no mundo, com 1.010 mortes de profissionais de mídia contabilizadas nos últimos 12 anos.

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Porte

Em entrevista concedida no começo da semana, o presidente eleito Jair Bolsonaro voltou a defender a possibilidade de ampliar o porte e a posse de armas para os cidadãos.

Ilegais

O dirigente de entidades sindicais de agentes da Polícia Federal, Flávio Werneck, afirma ser viável uma desburocratização para facilitar o acesso às armas, mas lembra que Bolsonaro tem um assunto mais urgente para lidar nessa seara: as armas ilegais.

Migrantes

O presidente americano Donald Trump advertiu, na quinta-feira, que os efetivos enviados à fronteira dos Estados Unidos com o México poderão atirar nos migrantes centro-americanos, caso eles lancem pedras enquanto tentam entrar de forma irregular no país.

blank

A modelo Gisele Bündchen fez um apelo ao presidente eleito Jair Bolsonaro, por meio de uma rede social, para que ele não leve adiante a decisão de unir os ministérios da Agricultura e do Meio Ambiente. (Foto: Divulgação/Internet)

Anúncio