Vice-presidente minimiza ‘pólvora’ de Bolsonaro

O vice-presidente Hamilton Mourão disse que a fala do presidente Jair Bolsonaro sobre usar “pólvora” para proteger a Amazônia é uma referência a um “aforismo antigo”

Brasília – O vice-presidente Hamilton Mourão disse, nesta quarta-feira (11) que a fala do presidente Jair Bolsonaro sobre usar “pólvora” para proteger a Amazônia é uma referência a um “aforismo antigo”. Mourão evitou entrar em mais detalhes sobre o discurso do presidente. Ele avaliou, contudo, que a fala de Bolsonaro não deve causar consequências às relações com os Estados Unidos. “Acho que ele se referiu a um aforismo antigo que diz que quando acaba a diplomacia entram os canhões, foi isso que ele se referiu”, afirmou Mourão na chegada à Vice-Presidência no Palácio do Planalto. Na terça-feira (10), em evento no Planalto, Bolsonaro afirmou que, “quando acaba a saliva tem que ter pólvora”, ao citar possíveis sanções econômicas dos Estados Unidos ao Brasil caso o desmatamento na Amazônia não seja controlado. “Assistimos há pouco a um grande candidato à chefia de Estado dizendo que, se eu não apagar o fogo da Amazônia, ele vai levantar barreiras comerciais contra o Brasil. E como é que podemos fazer frente a tudo isso? Apenas pela diplomacia não dá”, disse.

Punição 1

O Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) multou, nesta quarta-feira (11), o ex-diretor da Companhia de Saneamento do Amazonas (Cosama), Heraldo Beleza da Câmara, em R$ 474 mil, entre multas e alcance, referente ao exercício financeiro de 2015.

Punição 2

Entre as irregularidades apontadas pelo relator do processo, auditor Alípio Reis Firmo Filho, estão a não prestação de contas da totalidade de recursos disponíveis; não apresentação de informações de transparência e depósitos bancários sem o devido registro contábil.

Seguro

A Universidade Federal do Amazonas (Ufam) realiza licitação para contratar empresa para prestar de serviços de seguro de vida contra acidentes pessoais, e despesas médicas hospitalares para atender aos alunos em estágio obrigatório de discentes matriculados na unidade de ensino.

Anúncio