TJAM disponibiliza lista de aprovados em concurso

Segundo o desembargador-presidente Yedo Simões, após a publicação do resultado haverá a homologação e só então os 160 novos funcionários do TJAM começarão a ser chamados

Manaus – O resultado do concurso do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), que teve mais de 70 mil candidatos, já está disponível no site oficial do órgão, na aba ‘Diário da Justiça’. O anúncio foi feito na manhã desta terça-feira (10), durante Sessão do Pleno, na sede do TJAM, no bairro Aleixo, zona centro-sul da cidade.

O concurso ocorreu no dia 13 de outubro do ano passado e foram ofertadas 160 vagas, para os níveis Superior e Médio. Vinte delas foram para o cargo de Analista Judiciário na capital e 140 foram para Assistente Judiciário, sendo 127 para Manaus e 13 para o interior do Estado.

Segundo o presidente do TJAM, desembargador Yedo Simões, após a publicação do resultado haverá a homologação e só então os 160 novos funcionários do TJAM começarão a ser chamados, de forma gradativa, dentro dos processos legais.

“Precisamos da liberação do Tribunal de Contas, pois não podemos nomear todos de uma vez, por implicar na exoneração dos que estão trabalhando, podendo gerar um saldo negativo na nossa proatividade, já que estes novos concursados ainda passarão pelo treinamento. Então vamos nos programar para que não tenhamos este prejuízo”, explicou.

Sede do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) (Foto: Divulgação/Mário Oliveira)

Simões disse, ainda, que o concurso também servirá para o cadastro de reserva, que é o triplo de vagas ofertadas no concurso. Isso ajudará a reposição do quadro, já que ao longo do ano, muitos funcionários acabam se desligando do TJAM por diversos motivos.

“O cadastro de reservas é três vezes o número de vagas ofertadas. Então o Tribunal de Justiça do Amazonas, por muito tempo, terá um cadastro de reserva, graças a este concurso. Essas pessoas irão substituir nossos funcionários que estão aposentando, outros que pedem exoneração para exercer outra função e estas pessoas irão ocupar estes cargos”, completou.

Mesmo com a magnitude do concurso, o desembargador Ari Jorge Moutinho da Costa, presidente da Comissão do Concurso, revelou que todas as etapas transcorreram sem problemas e de maneira exemplar, com transparência para todos os candidatos.

“Não é fácil montar um concurso deste porte. O mais importante foi que a nossa comissão com a determinação firme do nosso presidente conseguiu realizar um concurso de ótima organização. Com lisura, transparência e honestidade. Quem realmente foi aprovado, foi por mérito, pois as vagas foram definidas por décimos de diferenças”, disse Moutinho.

Anúncio