AM suspende vacinação de adolescentes contra a Covid-19

O Estado vai acatar a recomendação do Ministério da Saúde (MS)

Manaus – A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP) informou na tarde desta quinta-feira(16) que o Amazonas vai acatar a recomendação do Ministério da Saúde (MS), suspendendo a vacinação contra Covid-19 em adolescentes (12 a 17 anos) sem comorbidades.

(Foto: Nainy Castelo Branco / Divulgação)

A recomendação está descrita na Nota Informativa nº 1/2021-SECOVID/GAB/SECOVID/MS. O Estado vai manter a oferta de vacinação para os adolescentes (12 a 17 anos) que apresentam deficiência permanente, comorbidades ou que estejam privados de liberdade, com vacina do laboratório Pfizer.

Os adolescentes sem comorbidades que já receberam a primeira dose não devem receber a segunda dose. Só deverão completar o esquema vacinal os que estiverem em uma das condições recomendadas (deficiência permanente, comorbidades ou privados de liberdade).

Os adolescentes com comorbidades começaram a ser vacinados, em Manaus, no dia 13 de agosto, e os sem comorbidades, no dia 14 de agosto. Até o momento foram vacinados com a primeira dose, na capital, 170.202 mil jovens de 12 a 17 anos.

A vacinação do público de 12 a 17 anos teve início, em Manaus, baseada na 10ª edição do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 que orientava para a vacinação inicial de adolescentes com comorbidades e, “após a vacinação com a primeira dose da população acima de 18 anos”, para os sem comorbidades.

A decisão também levou em conta a Nota Informativa Conjunta nº 55/2021, da FVS-RCP e Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), que incluiu a população de adolescentes de 12 a 17 anos com e sem comorbidades no Plano Estadual de Operacionalização da Campanha de Vacinação contra a Covid-19 no Estado do Amazonas.

Uma nota técnica anterior do Ministério da Saúde (MS), também de setembro, recomendava que a imunização dos adolescentes tivesse início na quarta-feira (15), com a ressalva de que os que não apresentassem comorbidades deveriam ser os últimos a ser vacinados.

A OMS, entretanto, não chegou a afirmar que a imunização de adolescentes não deveria ser realizada. Em vídeo publicado em junho, a organização disse apenas que, neste momento, a vacinação de adolescentes entre 12 e 17 anos não é prioritária.

Atualmente, apenas a vacina da Pfizer/Biontech tem autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para uso em adolescentes a partir de 12 anos.

Anúncio