Amazonas registra 25 novos casos de Covid-19

O total de casos do Amazonas chega a marca dos 200, sendo 179 registros na capital e 21 no interior

Manaus –  Nas últimas 24 horas o Amazonas registrou 25 casos novos para o coronavírus (Covid-19), totalizando 200 casos. Desses, 179 na capital e 21 no interior, sendo uma indígena, no município de Santo Antônio do Içá. Existem 13 pessoas internadas em UTI. Os dados foram divulgados durante coletiva online, pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), nesta quarta-feira (1º).

De acordo com a diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Pinto, houve aumento de infectados no interior do Amazonas. “Dos 21 casos no interior, três são de Parintins; seis em Manacapuru, sendo dois casos novos; quatro em Itacoatiara; quatro em Santo Antônio do Iça, sendo três novos, de uma indígena e dois não-indígenas; e nos municípios de Anori, Boca do Acre, Novo Airão e Careiro da Várzea, um caso confirmado em cada um”, disse.

Dos confirmados, 138 pacientes estão em isolamento domiciliar, 28 estão internados, 13 em Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), cinco na unidade de referência para o tratamento do vírus, no Hospital e Pronto-Socorro Delphina Azzis, e oito pacientes na rede privada de saúde. Dentre os pacientes internados, sete que tem idade superior à 70 anos e 21 pacientes com idade entre 18 e 60 anos. Não há nenhum adolescente ou criança internada com Covid-19.

Todos os 25 profissionais de saúde infectados, estão em isolamento domiciliar, cumprindo o período de quarentena. Além disso, existem 13 pacientes que estão fora do período de transmissão do vírus. A FVS-AM, informou que 106 pessoas estão aguardando o resultado do teste. “Dos profissionais de saúde, 22 deles estiveram fora do Estado ou do país, como Europa, Estados Unidos, São Paulo, Rio de Janeiro e outras áreas onde há transmissão comunitária e chegaram no Amazonas, contaminados. Alguns deles, passaram vírus para familiares, amigos e colegas de trabalho. Temos três, que adquiriram o vírus no exercício da profissão”, ponderou a diretora-presidente da FVS-AM.

Em Santo Antônio do Iça, três casos novos surgiram a partir do contato do médico que veio do Paraná, infectado por coronavírus. Desses, está uma profissional da saúde e uma agente indígena da saúde que atua na área urbana do município, em uma unidade básica da saúde, realizando atendimento à indígenas mas na própria sede. Os outros dois positivos, são comunitários que vieram na mesma lancha que o médico.

“Os indígenas possuem a Secretaria de Saúde Indígena que é na secretaria responsável por todas as ações de saúde. A secretaria tem todas uma estrutura, inclusive de vigilância epidemiológica. Eles têm um plano de contingência, e estão executando. Os indígenas aldeados estão sendo listados, orientados e acompanhados para que não saiam das suas aldeias. Nós, enquanto FVS-AM, recebemos as notificações mas as medidas de controle são executadas pelos distritos sanitários indígenas”, explicou Rosemary Pinto.

Dentre os infectados no município de Parintins, existe um bebê, segundo informou Cássio Roberto, secretário executivo de Atenção Especializada do Interior. “Ele tem um ano, está muito bem e estável, mas está em isolamento em uma unidade de saúde, porque na residência dele moram muitas pessoas. Então, está cumprindo quarentena no hospital”, explicou.

Interior

O GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO, questionou a respeito da estrutura das unidades de saúde de Parintins, já que muitos moradores estão preocupados com o crescente número de casos. Segundo o secretário, os municípios estão com os insumos necessários para combater a Covid-19. “O tratamento de pacientes com casos graves vão ser tratados na capital mas todos os municípios já receberam os kits de coleta, tanto que já temos os casos confirmados de pacientes que tiveram seus testes coletados no município, mas o teste é enviado ao Lacen que analisa e emite o resultado. Mas todos receberam os kits de coleta e em breve receberão os testes rápidos”, disse Cássio Roberto.

Existe também, uma grávida que veio para Manaus do município de Itacoatiara, mas está bem e estável. “Ela está internada em uma unidade privada, mas ela está sendo acompanha e passa bem”, disse Cássio Roberto.

Ainda segundo o secretário executivo de atenção especializada do interior, atualmente o Amazonas dispõe de 50 leitos de UTI e busca a ampliação de leitos para 350 no Hospital Dephina Azzis. “Nós estamos fazendo tratativa com diversas instituições e o Governo do Amazonas, vai estar em breve, definindo qual instituição estará dando suporte nessa situação. É importante ressaltar que no interior, estamos trabalhando para que tenha leitos de isolamento em todos os municípios para atender possíveis demandas”, disse.

Durante coletiva, o secretário informou que estão definindo o hospital de campanha, que possivelmente será no estacionamento do Hospital Delphina Azzis e concentrar as ações para minimizar as contaminações.

Mais dados

Até o momento, a FVS-AM registrou três mortes de pacientes infectados pelo novo coronavírus. O primeiro óbito foi no dia 23 de março, de um empresário de 49 anos, que foi transferido por UTI aérea de Parintins para Manaus. O segundo foi registrado nesta segunda (30), de um músico de 43 anos, e o terceiro óbito foi divulgado na terça-feira (31), sendo um homem de 49 anos, que morreu após dar entrada no SPA do Coroado com quadro de parada cardiorrespiratória.

Segundo diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Pinto, existem três óbitos em investigação pelo Lacen/AM, para verificar se as pessoas estavam infectadas pelo novo coronavírus. “Estamos repetindo o teste do homem de 80 anos, pois o resultado deu indeterminando, realizando o teste de um homem de 49 anos e de uma mulher de 59 anos, que é a violinista húngara que teve uma morte súbita em Manaus, e está em avaliação pelo laboratório”, explicou.

No Amazonas, existe um crematório privado que está na fase de testes exigidos pela vigilância sanitária e Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), que deverá estar apto para funcionamento, a partir de 3 de abril.