Amazonas tem 175 casos do novo coronavírus

Vinte e quatro novos casos da doença foram registrados entre esta segunda e terça-feira (31); a FVS-AM confirmou a morte de mais dois pacientes, totalizando três óbitos no Estado

Manaus – Após 18 dias do primeiro caso confirmado de novo coronavírus (Covid-19), o Amazonas já possui 175 pacientes infectados, segundo os dados atualizados pela Fundação em Vigilância de Saúde do Estado (FVS-AM), na tarde desta terça-feira (31), durante coletiva online. Entre os casos confirmados, 26 pacientes estão fora do período de transmissão.

Entre esta segunda e terça-feira, o número de novos casos aumentou para 24. A diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Pinto, confirmou a morte de mais dois pacientes, totalizando três óbitos no Estado.

(Foto: Reprodução)

“Nós já tivemos quatro óbitos notificados para Covid-19. Três foram investigados e descartados laboratorialmente. E nós temos um em investigação”, disse Rosemary, quando questionada se há óbitos em investigação.

Dos casos confirmados, 159 são de Manaus e 16 são de municípios do interior: três em Parintins (sendo um óbito), quatro em Manacapuru, quatro em Itacoatiara, e Anori, Santo Antônio do Içá, Boca do Acre, Novo Airão e Careiro da Várzea registraram um caso cada.

Do total de 175 casos confirmados, 118 estão em isolamento domiciliar. Conforme a diretora-presidente da FVS-AM, 25 pacientes infectados são profissionais da área de saúde, o que representa 14,2% entre os casos confirmados.

Rosemary acrescentou, ainda, que 120 casos estão sendo investigados pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Amazonas (Lacen-AM). A diretora-presidente destacou a celeridade com o que os resultados dos exames estão sendo realizados, comparando aos outros Estados, que levam até 72 horas ou mais para liberar o resultado.

“De ontem [segunda-feira, 30] para hoje, nós descartamos 130 casos. Nós coletamos 250 amostras. O Amazonas talvez seja o Estado cujo Lacen está liberando mais rapidamente os resultados. Demoramos 24 horas para liberar esses resultados, e chegamos a um prazo máximo de 48 horas, quando precisamos repetir o exame”, destacou.

No Amazonas, 28 pacientes encontram-se internados, sendo 22 em unidades privadas e seis em unidades públicas. Entre eles, 12 pacientes estão em UTI, portanto, são considerados casos graves, de acordo com Rosemary. Destes 12, nove estão em unidades privadas e três no Hospital e Pronto-Socorro Delphina Aziz.

Nesta segunda-feira, Rosemary havia anunciado que quatro pacientes haviam saído do período de transmissão. Na terça-feira, 22 pessoas passaram a integrar o grupo. Ou seja, 26 pacientes já estão fora do período de transmissão do vírus.

Aquisição de testes rápidos

O secretário de Saúde do Amazonas (Susam), Rodrigo Tobias, afirmou que o Ministério da Saúde anunciou a aquisição de 5 milhões de testes para o Brasil. Porém, ainda não foi especificado o critério de divisão dos mesmos entres os Estados. Ainda não há data prevista para a chegada dos testes, segundo Tobias.

“Paralelamente a isso, o governo do Estado está fazendo a aquisição de 30 mil testes, que serão destinados a um público-alvo, principalmente, os profissionais de saúde e aqueles que se adequam aos critérios, como pacientes maiores de 60, que têm comorbidades e são sintomáticos”, ressaltou.

Sepultamento das vítimas

Rosemary Pinto afirmou que está sendo aplicado o protocolo estabelecido pelo Ministério da Saúde, que afirma que as vítimas podem ser cremadas ou enterradas o mais rápido possível.

“Se elas forem enterradas, tem todo um protocolo para o cuidado com esse corpo. Com relação aos que vão participar do velório, a recomendação é que não seja um grupo maior do que 10 a 15 pessoas, e que elas estejam usando máscara, álcool em gel e lavem as mãos, caso seja possível. Esse enterro não terá velório, tendo o prazo máximo de uma hora para os parentes se despedirem”, pontuou.

Interior do Estado

O secretário da Susam, Rodrigo Tobias, relembrou que o Estado está destinando aos municípios a primeira parcela do Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento do Amazonas (FTI), no valor de R$ 23,4 milhões. Os recursos serão utilizados pelas secretarias municipais de saúde para compras de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), além de outros equipamentos.

“Fora tudo isso, o governo do Estado vai fazer investimentos nas salas vermelhas, que são de estabilização. Então, haverá compras para que a gente estabilize somente em oito municípios, dos quais chamamos de polos”, acrescentou

Sobre os hospitais de estrutura de campanha, Tobias explicou que são modelos utilizados pelo Exército, em momentos de guerra. O planejamento é que essas estruturas sejam montadas nos arredores do Hospital Delphina Aziz, que deve funcionar como triagem dos pacientes. Somente entrarão na unidade hospitalar aqueles que forem confirmados com o novo coronavírus.

“Hoje, teremos uma reunião com os comandantes das Forças Armadas para tratar desse assunto específico. Nessa estrutura, nós estamos planejando um total de 200 leitos clínicos”, afirmou.

Leitos do Ministério da Saúde

Conforme o secretário da Susam, o Ministério da Saúde havia confirmado que o Estado receberia, nesta terça-feira (31), dez leitos, com monitores, cama e respiradores. Porém, os leitos estão retidos no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

“O quantitativo de leitos prometidos não chegou a nenhum dos Estados. Eles estão concentrados no Aeroporto de Guarulhos. Recebemos agora a informação que o Terminal 1 está fechado, e uma outra parte está em Pelotas. Então, nós estamos esperando a questão logística”, falou.