Covid-19: Sem oxigênio, pacientes morrem nos hospitais do AM

Hospitais informaram, na manhã desta quinta-feira (14), que já estão sem o abastecimento do gás

Manaus – Hospitais em Manaus começam a ficar sem o abastecimento de oxigênio e pacientes em tratamento para a Covid-19 começam a morrer. De acordo com informações de profissionais da saúde, pelo menos sete pessoas internadas em UTI morreram na manhã desta quinta-feira (14) pela falta do gás. No Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Platão Araújo, zona leste, há, apenas, oxigênio para esta quinta.

Profissionais de saúde do HPS Platão Araújo informaram que o oxigênio que abastece a unidade só atende os pacientes até esta quinta. Algumas alas já pararam de receber pacientes. Médicos e enfermeiros precisaram diminuir a quantidade de oxigênio para cada paciente, a fim de prolongar a reabilitação dos internados nas UTIs e dos que chegam para atendimento necessitando do composto.

“Todo o trabalho de 10, 15 dias reabilitando pacientes vai ser jogado fora. Profissionais choram por não poderem ajudar. A falta de oxigênio compromete todos os pacientes internados, os que estão na UTI e também os que chegam no momento”, informou um profissional que preferiu não se identificar.

No Hospital Platão Araújo, zona leste, há, apenas, oxigênio para esta quinta-feira, 14 (Foto: Reprodução)

Ainda segundo o profissional, já acabou o oxigênio no Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV) e na Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado. Pelo menos sete pessoas internadas na UTI já morreram nesta quinta-feira.

Alerta antecipado

Em vídeo divulgado na manhã desta quinta-feira (14), o presidente do Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam), Mario Vianna, disse que tem recebido informações dos profissionais de saúde sobre a falta de oxigênio nos hospitais do Amazonas.

O médico disse que os pacientes que necessitam de oxigênio estão sendo auxiliados pelos profissionais de saúde. O presidente do Simeam ressaltou que esta é uma situação que a categoria já havia alertado que poderia acontecer e fez um apelo às autoridades.

“Transportar oxigênio de outros Estados em caráter de guerra é uma necessidade para se salvar vidas”, disse Mario Vianna.

Desespero

Familiares de pacientes que estiveram no Serviço de Pronto Atendimento (SPA) e Policlínica Dr. José de Jesus Lins de Albuquerque, no bairro Redenção, zona centro-oeste de Manaus, na manhã desta quinta-feira (14), clamaram pelo envio de oxigênio à unidade. Uma mulher compartilhou um vídeo informando que muitas pessoas estão morrendo.

Veja o vídeo: