Famílias indígenas recebem apoio da França no combate a pandemia no AM

Foram contempladas famílias indígenas das comunidades Dyakuru, Tatuyo, Tuyuka e Poranga

Manaus – Indígenas de quatro comunidades ribeirinhas da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Tupé, na margem esquerda do rio Negro, foram beneficiados nesta quinta-feira(19), com a entrega de 24 cestas básicas, por meio da campanha “Abraço Solidário na Pandemia”, da Prefeitura de Manaus. Foram contempladas famílias indígenas das comunidades Dyakuru, Tatuyo, Tuyuka e Poranga. A iniciativa, coordenada pelo Fundo Manaus Solidária, integra as ações da parceria firmada com o governo francês, que já beneficiou mais de 8 mil famílias.

(Fotos: Altemar Alcântara / Semcom)

“Alcançar comunidades do entorno de Manaus, da área ribeirinha, e atendê-las neste período tão conturbado, é uma realização importante para todos nós, da Prefeitura de Manaus e do Fundo Manaus Solidária. No início da pandemia, o prefeito Arthur Neto fez um apelo aos líderes mundiais, para que ajudassem nossa cidade a superar esse momento crítico. Muitas comunidades indígenas estão sofrendo sem turismo em virtude da pandemia e com dificuldade de acesso, devido a seca. E neste momento, não fosse esse auxílio, as dificuldades seriam ainda maiores. Agradeço ao governo da França pela parceria, que vai beneficiar mais de 15,5 mil famílias até o fim deste ano”, afirmou a presidente do Fundo Manaus Solidária, a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro.

José Maria, da etnia Dessana e líder espiritual da comunidade Dyakuru, relatou que, desde o início da pandemia, os indígenas aldeados na região dependem de doações. “Agradecemos muito a todos que estão nos ajudando, porque isso tem sido fundamental para que consigamos nos alimentar. Estamos passando por um momento delicado, por causa da paralisação total do turismo, e acabamos dependendo exclusivamente desse tipo de assistência, que é muito importante para todos nós”, observou.

Representante da comunidade Tatuyo, Edmildo Pimentel, da etnia Tukano, ressaltou a importância das cestas para os indígenas da RDS do Tupé. “Agradeço muito à Prefeitura de Manaus, em nome de toda a comunidade, por essa entrega. Somos 10 famílias, que contam muito com essas ações de solidariedade de importância grande para nós, especialmente para nossas crianças”, explicou.

Miriam Vaz, de etnia Dessana, moradora da comunidade Dyakuru, foi uma das beneficiadas. Segundo ela, devido à pandemia, a economia local foi diretamente afetada. “Estou muito grata e feliz por estar recebendo essa ajuda. Moro aqui desde que nasci, e nunca havíamos enfrentado tantas dificuldades como agora, por conta da pandemia. As comunidades dessa região estão completamente paradas, sem poder trabalhar, e essas cestas vão nos auxiliar muito, sem dúvidas”, comentou.

Assistência

Segundo a coordenadora do setor de serviço social do Fundo Manaus Solidária, Virna Martiniano, a campanha “Abraço Solidário na Pandemia” busca oferecer assistência à população vulnerável na capital, em decorrência da crise econômica e social causada pela Covid-19.

“Estamos dando continuidade à entrega de cestas básicas nas comunidades indígenas, com o objetivo de oferecer um auxílio emergencial durante esse período de pandemia. Até agora, já foram entregues mais de 8 mil cestas básicas e temos a expectativa de beneficiar a mais de 72 mil pessoas, por meio da campanha. Além de indígenas, também foram atendidos profissionais da cultura, ribeirinhos, quilombolas, pessoas LGBTI+, grupos atendidos por entidades parceiras, entre outros”, pontuou.

Anúncio