Isolamento em Manaus está abaixo dos 48%, aponta pesquisa nacional

O estudo foi feito com base na localização de 60 milhões de telefones celulares no País, compilada pela empresa In Loco

São Paulo – A empresa In Loco divulgou, nesta quinta-feira (9), um estudo que aponta que entre as dez maiores capitais do País, a que apresentou maior proporção de pessoas circulando nas últimas semanas foi a do Amazonas. Segundo a pesquisa, nos dias de semana, Manaus ficou abaixo dos 48% de isolamento social. Nenhuma capital viu suas ruas ficarem mais vazias durante a semana passada.

Os dados têm sido analisados por pesquisadores brasileiros para determinar a relação do movimento nas ruas com o grau de contágio pelo novo coronavírus. A equipe de cientistas – que reúne representantes de Ministério da Saúde, Universidade de Brasília (UnB), Universidade de São Paulo (USP) e Instituto Oswaldo Cruz – já confirmou que o aumento da reclusão no fim de março evitou infecções e internações. Resta saber o quanto a queda recente do isolamento vai influenciar no número de casos nas próximas semanas.

Na última semana, a Secretaria de Saúde do Amazonas (Susam) admitiu que espera um colapso no sistema de saúde para os próximos dias, considerando intensidade do contágio e o número reduzido de leitos na cidade.

De acordo com levantamento, nos dias de semana, o isolamento ficou abaixo dos 48% em Manas (Foto: Eraldo Lopes/Arquivo GDC)

Os pesquisadores acreditam que a movimentação identificada pela base de geolocalização, com os celulares, é muito próxima da movimentação real dos 220 milhões de brasileiros. “Como estamos trabalhando com uma base de 60 milhões de usuários, provavelmente essa queda que você está vendo de 2%, 3% (entre uma semana e outra ) é uma queda real”, diz o pesquisador Júlio Croda, que participou do estudo.

Leitos

No Rio de Janeiro, por exemplo, a diferença de quatro pontos percentuais de uma semana para outra pode significar, portanto, ao menos 252 mil pessoas a mais nas ruas. Em Manaus, a variação pode significar um aumento de apenas 17 mil, mas o que preocupa especialistas é que a cidade manteve um patamar baixo de isolamento em relação ao restante do País, além da baixa quantidade de leitos em relação à população.

Mesmo no fim de semana, quando o período de reclusão tende a aumentar, Manaus foi a única metrópole que se manteve com mais da metade da população circulando na rua.

Entre as cidades mais atingidas, um dos maiores aumentos na circulação de pessoas ocorreu na capital do Ceará, Fortaleza. Cerca de 59% da população manteve-se em casa durante a última semana de março. Na semana passada, o índice caiu seis pontos percentuais, para 53%. Isso pode representar cerca de 158 mil pessoas a mais nas ruas.

Anúncio