Ministério Público abre investigação sobre mortes por falta de oxigênio no AM

O procedimento tem o objetivo de coletar possíveis evidências de atuação criminosa organizada, e, de início, não terá caráter sigiloso

Manaus – O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), abriu procedimento para coletar informações em face da situação emergencial vivenciada no Estado do Amazonas, com a chamada segunda onda de aumento de casos de Covid 19, especialmente quanto a eventos ligados à falta de oxigênio medicinal para atendimento dos pacientes necessitados de oxigenioterapia, tais como sofrimento e morte.

Ministério Público abriu investigação sobre as mortes por falta de oxigênio no Estado (Foto: Divulgação)

Diante do caráter emergencial dos fatos, a decisão de abrir o procedimento tem o objetivo de imediatamente coletar possíveis evidências de atuação criminosa organizada, a demandar pronta resposta como forma de também combater a situação vivenciada pela sociedade amazonense, em colaboração com demais promotorias envolvidas na promoção do direito à saúde, à vida e à dignidade da pessoa humana, sob a perspectiva de fazer cessar qualquer atuação criminosa que esteja colaborando com o atual cenário.

O procedimento, de início, não terá caráter sigiloso, para atender aos reclamos sociais de transparência e maior conhecimento acerca dos fatos, que dizem respeito à gestão pública da saúde e saída da caótica situação.

Gaeco_Manifestação Oxigênio

Anúncio