Nelson Teich chega a Manaus após anunciar reforço ao Estado de 267 profissionais de saúde

O ministro foi recepcionado pelo superintendente da Suframa, coronel Alfredo Menezes, no final da tarde deste domingo (3)

Manaus – O ministro da Saúde, Nelson Teich, acompanhado do secretário-executivo do Ministério da Saúde, general Eduardo Pazuello, chegou a capital do Estado, neste domingo (3), por volta das 17h20, e foi recebido pelo superintendente da Suframa, Alfredo Menezes. Ao longo dos próximos dias, eles poderão acompanhar, in loco, a precária situação do Estado.

A comitiva do Ministério da Saúde desembarcou no Terminal 2 do Aeroporto Eduardo Gomes, o ‘Eduardinho’, em um jatinho da Força Áerea Brasileira (FAB). Quinze minutos após a chegada, saíram do aeroporto em direção a sede do governo do Amazonas, no bairro Compensa, zona oeste, para uma reunião.

O ministro da Saúde divulgou, em suas redes sociais, que o Amazonas receberá o reforço de 267 profissionais de saúde contratados pelo MS, que também encaminhou 244 mil unidades de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), 25 respiradores do tipo invasivo, usados em leitos de UTI, e 20 respiradores de transporte, destinados a cuidados intermediários e transferências hospitalares.

Nelson Teich chegou no ‘Eduardinho’ por volta das 17h20 (Foto: Divulgação/Secom)

EPIs

Neste sábado (2), dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) chegaram na capital do Estado com grande quantidade de equipamentos de proteção individual e outros materiais de saúde para serem distribuídos para a rede hospitalar do Amazonas.

As aeronaves – modelo Embraer KC-390 Millennium – transportam cerca de 452 mil Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), sendo 300 mil unidades de máscaras cirúrgicas, 17 mil unidades de máscaras N95, 130 mil unidades de luvas, 4.080 óculos e 1.300 aventais; além de 1.080 litros de álcool em gel doados pela Fundação Itaú para Educação e Cultura.

A ação é coordenada pelo Centro de Coordenação de Logística e Mobilização (CCLM), do Ministério da Defesa, em parceria com o Ministério Saúde, sendo executada pelo Comando Aeroespacial (COMAE), da Força Aérea Brasileira.