Rio Preto da Eva suspende festas de fim de ano que causariam aglomeração

O prefeito divulgou através das redes sociais o cancelamento da festa de Réveillon e do evento religioso ‘Marcha para Jesus’ que aconteceriam nos últimos dias no ano de 2020

Manaus – O prefeito de Rio Preto da Eva, Anderson Sousa, divulgou na manhã desta terça-feira (29), por meio de sua rede social, o cancelamento da festa de Réveillon e do evento religioso ‘Marcha para Jesus’ que aconteceriam nos últimos dias no ano de 2020. A festa de fim de ano já havia divulgado as atrações e que a festa iria começar às 19h do dia 31 e iria até às 2h da madrugada do primeiro dia do ano. Ele justificou que o alto número de casos na cidade de Manaus, que é de onde viria uma parte do público do evento, fez com que ele cancelasse os eventos.

(Foto: Reprodução)

“O MP entrou com um pedido e tem conversado conosco e entrou com um pedido da suspensão do evento. Nós sabemos que cada município vive sua realidade, e nos apresentamos nossa defesa nas últimas 24h, ou até antes. Ontem mesmo nós apresentamos todos os motivos que nos levava a fazer o evento. Poderíamos até continuar com o evento. Mas entendemos que Manaus, em razão de não estar tendo eventos e uma série de atividades, no comércio inclusive. (As pessoas) vão vir para o Rio Preto. E poderá justamente haver uma contaminação em massa. Então mediante a esse aspecto, nós iremos suspender. Na reunião que fizemos aqui, com os pastores, com a comissão, iremos suspender o evento “Marcha para Jesus”, que em outro momento realizaremos” disse o prefeito de Rio Eva.

Após o anúncio da programação da festa de fim de ano, na segunda-feira (28), o Ministério Público ingressou com um pedido de liminar para suspensão dos eventos por conta da situação que vivem os hospitais públicos da capital Manaus que estão sem vagas para internações e sete dos onze hospitais particulares da capital estão com vagas de UTI ocupadas.

O prefeito também informou que vai determinar o “Toque de Recolher” na cidade que entrará em vigor a partir da meia-noite de terça-feira (29). Com o novo decreto municipal, os eventos agora estão proibidos no município. Comércio, bares e restaurantes poderão ficar abertos até o horário do Toque de Recolher que vai de meia noite às seis da manhã.

“Nós resolvemos fazer alguns ajustes no nosso decreto, para que a população possa entender esse momento que está vivendo o estado do Amazonas. Não queremos em nenhum momento contribuir para a proliferação do vírus dentro do estado, mas também não vamos em nenhum momento deixar para a nossa população ficar desempregada. Tivemos oportunidade ontem de ouvir o presidente Bolsonaro que fez muitas colocações e dentre elas estão, que a partir de janeiro, não teremos mais os recursos para auxilio e as famílias carentes e as pessoas precisam realmente sobreviver dentro da sua família, do seu bairro e da sua comunidade. E para isso é necessário que continuamos com as atividades”, concluiu o prefeito.

Rio Preto da Eva, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, tem 34.106 mil habitantes. Segundo o boletim divulgado pela Fundação de Vigilância e Saúde (FVS-AM), na segunda-feira (28) 2.080 pessoas do município já foram infectadas e 24 deles morreram vítimas do coronavírus. A taxa de letalidade no local é de 1,15%.

Anúncio