TCE promove mesa redonda virtual para discutir sustentabilidade pós-pandemia

O evento será em alusão ao Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado no dia 5 de junho, e transmitido pelo YouTube da Corte de Contas do Amazonas

Manaus – Em alusão ao Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado no dia 5 de junho, o Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) realizará uma mesa redonda virtual para discutir os desafios da sustentabilidade pós-pandemia do novo coronavírus e seus impactos ao meio ambiente. O debate reunirá grandes expoentes do Brasil e do exterior para tratar a respeito do assunto.

As discussões da mesa redonda virtual do TCE-AM serão no âmbito das perspectivas do pacto global-2030, que trata dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (Foto: Divulgação)

A discussão está sendo organizada pelo coordenador de ações ambientais do TCE-AM, conselheiro Júlio Pinheiro, com apoio do presidente do Tribunal, conselheiro Mario de Mello, e será transmitida, ao vivo, a partir das 9h, pelo YouTube da Corte de Contas do Amazonas.

“É extremamente importante discutirmos o que será do nosso meio ambiente após a pandemia do novo coronavírus, que alterou drasticamente a forma como todos lidamos com o mundo. A pandemia alterou não só nossas rotinas, mas nossas relações interpessoais e, até mesmo, a destinação do lixo doméstico e, principalmente, hospitalar”, disse o conselheiro Mário de Mello.

De acordo com o conselheiro Júlio Pinheiro, as discussões serão no âmbito das perspectivas do pacto global-2030, que trata dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Discussões

Ao todo, oito conferencistas foram convidados para participar. Cada um terá 15 minutos para exposição e, após, será a aberto o debate com uma hora para perguntas e respostas.

A abertura do evento será feita pelo presidente do TCE-AM, conselheiro Mario de Mello, e devem participar das discussões, entre outros, o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Herman Benjamin; a juíza e conselheira do TC de Portugal, Helena Abreu Lopes; o juiz e conselheiro do TC de Moçambique, Januário Guibunda; o representante da Agência Alemã de Cooperação Internacional (GIZ), Tassilo Von Droste; a secretária executiva do Fórum Global dos Governadores para Climas e Florestas – Estados Unidos, Colleen Scanlan Lyons; o professor doutor da Universidade de São Paulo (USP), José Galizia Tundisi; o desembargador do TJ do Rio de Janeiro, Elton Leme, além do jornalista e biológo de Moçambique, Mia Couto, e do advogado ambientalista Fábio Feldmann.

Anúncio