AM cria 3,4 mil empregos com carteira assinada em outubro

Destaque foi para de serviços, com 1.323 postos, seguido da indústria, com 1.109 vagas, além do comércio, com saldo de 647 postos

Manaus – O Amazonas registrou alta de 0,72%, a terceira maior taxa de abertura de empregos do Pcom carteira assinada do País, em outubro, com saldo de 3.463 postos, mais do que o dobro de setembro. No País foram criados 159,4 mil vagas, ao perder força em relação ao mês anterior, quando foram gerados 277,3 mil postos. Os dados são do Ministério do Trabalho e Previdência, que divulgou nesta terça-feira (29), as Estatísticas Mensais do Emprego Formal, o Novo Caged.

(Foto: Divulgação)

As contratações no Estado somaram 19.738, enquanto que as demissões atingiram 16.275, o que resultou no saldo positivo. O destaque foi para o setor de serviços, que criou 1.323 postos, seguido da indústria, com 1.109 vagas, além do comércio, com saldo de 647 postos.

No País, o saldo de 159,4 mil vagas de outubro foi inferior ao verificado em setembro, quando foram criados 277,3 mil postos. Todas as regiões s tiveram saldo positivo na geração de emprego no mês passado, sendo que houve aumento de trabalho formal em 26 das 27 Unidades da Federação.

Em termos absolutos, os Estados com maior saldo no mês passado foram São Paulo, com 60.404 postos (0,46%); Rio Grande do Sul, com 13.853 vagas criadas (0,52%); e Paraná, com a geração de 10.525 postos (0,36%). Já os estados com menor saldo absoluto foram Rondônia, com 617 postos (0,24%); Roraima, com 525 novas vagas (0,75%); e Amapá, que fechou 499 colocações (-0,97%).

Em termos relativos, os estados com maior variação na criação de empregos em relação ao estoque do mês anterior são Alagoas, com a abertura de 4.335 postos (1,11%); Roraima, que criou 525 vagas (0,75%); e Amazonas, com saldo positivo de 3.463 postos (0,72%).

De acordo com o Caged, em outubro, o saldo de empregos foi positivo nos quatro dos cinco grupamentos de atividades econômicas: serviços, com 91.294 postos distribuídos principalmente nas atividades de informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas; comércio, com saldo positivo de 49.356 postos; indústria, com 14.891 novos postos, concentrados na indústria de transformação; e construção, com mais 5.348 postos de trabalho gerados.

Já o salário médio de admissão em outubro foi de R$ 1.932,93, queda de R$ 7,28 em relação a setembro, uma variação de -0,38%.

Anúncio