AM ocupa terceira colocação em ranking de pessoas trabalhando por conta própria

De acordo com dados fornecidos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, são 940 mil pessoas trabalhando por conta própria no Estado

Manaus – O Amazonas está entre os três Estados do País com o maior número de pessoas trabalhando por conta própria no terceiro trimestre do ano, de acordo com a Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio Contínua (Pnad) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). São 940 mil pessoas trabalhando por conta própria no Estado. Os maiores percentuais de trabalhadores por conta própria foram do Pará (34,6%), Maranhão (33,8%) e Amazonas (33,0%), no último trimestre, segundo o IBGE.

No Amazonas, a desocupação nos meses de julho, agosto e setembro deste ano caiu -2,9%, em relação ao mesmo período de 2017. De acordo com o IBGE registrando taxa de 13,1%. Já no terceiro trimestre do ano passado, essa estatística chegou a 16%, a segunda maior da série histórica, iniciada em 2012. Atualmente, 241 mil pessoas estavam sem emprego entre julho e setembro; no trimestre anterior eram 256 mil.

São 940 mil pessoas trabalhando por conta própria no Estado (Foto: Sandro Pereira)

No ranking dos Estados, o percentual de desocupados do Amazonas foi o mesmo de São Paulo (13,1%), empatando com a grande metrópole no 8º lugar. O Acre também registrou o mesmo percentual de desocupados.

A renda do trabalhador amazonense, por outro lado, caiu em relação ao mesmo trimestre do ano passado, encolhendo -2,3%, conforme divulgou o órgão. No último trimestre era de R$2.411, o dinheiro ficou mais curto R$ 56 em relação ao mesmo período do ano passado. Neste ano, em três meses reduziu R$45, quando o IBGE comparou o salário médio dos meses de abril, maio e junho com o trimestre seguinte.

Com carteira x Sem carteira

O emprego sem carteira assinada é realidade para 891 mil trabalhadores no Estado, conforme informou o IBGE. Esse número foi reduzido em relação ao mesmo período do ano passado (-3,5%), quando 923 mil estavam nesta situação, segundo divulgou o órgão.

A proporção de empregados no setor privado sem carteira de trabalho assinada (32,1%) deixou o Amazonas em 13º lugar no ranking neste terceiro trimestre, conforme as informações do IBGE.

Os empregos com carteiras permaneceram estáveis. O IBGE comparou o trimestre de julho a setembro deste ano e do ano passado e a variação percentual foi de 1,4%, saindo de 352 mil no ano passado para 357 mil empregos formais neste ano. Em relação ao trimestre anterior (abril-maio), neste ano, a redução do emprego de carteira assinada foi maior (-4,3%).