AM registra sexto maior crescimento da produção industrial, em 2017

A produção de televisores e de condicionadores de ar contribuiu fortemente para o resultado. Estado teve a segunda maior alta do País

Manaus – A produção de televisores e de condicionadores de ar contribuiu fortemente para a indústria do Amazonas registrar o sexto maior crescimento da produção, no ano passado, com alta de 3,7%, ao lado de Goiás. De acordo com a Pesquisa Industrial Mensal (PMI), divulgada nesta quinta-feira (9) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), dos 15 Estados analisados, 12 registraram alta, com média nacional de 2,5% de crescimento.

A produção de televisores e de condicionadores de ar contribuiu fortemente para o resultado. (Foto: Sandro Pereira)

Desde 2013, a produção industrial do Amazonas não crescia. O setor aumentou a atividade em cinco dos dez ramos pesquisados pelo IBGE, no ano passado, com forte contribuição do segmento de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (23,9%), com a produção de televisores.

Fonte: IBGE

Já a indústria de máquinas e equipamentos cresceu 29,6%, e de aparelhos e materiais elétricos, 8,7%, com a maior atividade nas linhas de condicionadores de ar e de fornos de micro-ondas.

Alguns ramos registraram queda na produção em 2017, nas atividades de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-5,4%), de indústrias extrativas (-10,5%) e de bebidas (-1,8%), pressionados, especialmente, pela menor produção de óleo diesel, gasolina automotiva e gás liquefeito de petróleo, de óleos brutos de petróleo e gás natural, e de preparações em xarope para elaboração de bebidas para fins industriais, respectivamente.

Em dezembro de 2017, comparado com igual mês de 2016, a atividade industrial do Amazonas liderou a alta no País, com expansão de 10,9%, bem acima da média nacional de 4,3%. De acordo com o IBGE, esta foi a quinta taxa positiva consecutiva neste tipo de comparação, ou seja mês a mês. No índice trimestral, o período outubro dezembro de 2017 mostrou a quarta taxa positiva seguida, com alta de (7,5%), apresentando um ritmo de crescimento mais intenso do que o observado ao longo do ano.

No País, a produção em dezembro frente a novembro cresceu em oito dos 14 locais. Na média nacional, a produção industrial avançou 2,8% na mesma base de comparação, com as maiores altas no Rio Grande do Sul (6,8%) e no Amazonas (6,2%), informou o IBGE.

Anúncio