AM tem saldo de 1,5 mil vagas em novembro

A geração de emprego com carteira assinada cresceu mais de 400% entre novembro de 2018 e novembro de 2019, com destaque para o setor do comércio, segundo dados do Caged

Manaus – Com expressiva participação da atividade comercial para o atendimento das vendas de fim de ano, a geração de vagas formais, no Amazonas, em novembro, teve saldo de 1.589 postos de emprego, resultado de 11,6 mil contratações contra 10 mil demissões, segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quinta-feira (19).

As mais de 1,5 mil vagas de novembro, representam um crescimento de 451,7%, em relação ao saldo de 288 postos formais de novembro de 2018.

Em todo o País, foram quase cem mil vagas formais criadas (Foto: Marcello Casal/Jr)

O comércio participou com 1.560 vagas e a construção civil com saldo de 27 vagas. A indústria (-26) e o setor de serviços (-34) registraram perdas de postos formais de trabalho, no penúltimo mês do ano. No caso da indústria, os dados refletem o fim do pico de produção do setor (setembro e outubro) para atender o varejo no fim do ano.

Em nível nacional, pelo oitavo mês consecutivo, o Brasil tem resultado positivo na geração de empregos com carteira assinada, com 99,2 mil vagas de trabalho, resultado de 1,2 milhão de admissões e 1,1 milhão de desligamentos no período. Esse foi o o melhor resultado para novembro desde 2010, quando foram abertas 138,2 mil posto de trabalho.

No acumulado do ano, foram criados 948,3 mil empregos com carteira assinada.

O resultado do mês foi puxado pelo comércio, que gerou 106,8 mil postos formais, seguido pelo setor de serviços, que abriu 44.287 vagas de trabalho. Já os serviços industriais de utilidade pública abriram 419 vagas em novembro.

No mês, quatro das cinco regiões apresentaram saldo positivo, com destaque para a região Sudeste com a criação de 51.060 novas vagas. Na região Sul foram 28.995 novos postos; no Nordeste, 19.824; e na Norte, 4.491. A região Centro-Oeste foi a única a registrar saldo negativo em 5.138 postos.

Das 27 unidades da federação, 21 tiveram variação positiva. São Paulo registrou o maior saldo positivo, com a geração de 23.140 novos postos; Rio de Janeiro, com 16.922, e Rio Grande do Sul com 12.257.

O salário médio de admissão nos empregos com carteira assinada teve alta real de 0,96% em novembro de 2019 ante o mesmo mês de 2018, para R$ 1.592,26, segundo dados do Caged. Na comparação com outubro deste ano, porém, houve queda de 0,74%, informou o Ministério da Economia.

O maior salário médio de admissão em novembro ocorreu na extração mineral, com R$ 2.830,40, influenciado pelas contratações da Petrobras. O menor salário foi registrado na agropecuária (R$ 1.372,93).

Anúncio