Amazonas tem leve alta de MEIs, no 1º semestre de 2018

De acordo com o Serasa, no primeiro semestre, surgiram 8,7 mil novos microempreendedores individuais no Estado, 0,8% acima do mesmo período do ano passado

Manaus – O Amazonas foi um dos Estados que menos cresceu na formalização de microempreendedores individuais. De acordo com dados do Serasa, no primeiro semestre deste ano, surgiram 8,7 mil novas empresas no Estado, 0,8% acima do mesmo período do ano passado, mas bem abaixo do índice médio nacional de 14,5%.

Com esse resultado, o Amazonas foi a Unidade da Federação com menor crescimento de microempreendedores individuais, no primeiro semestre de 2018. Distrito Federal (23%), Paraná (19,8%) e São Paulo (18,7%) apresentaram as maiores altas na formalização de microempreendedores individuais, comparado ao mesmo período de 2017. Por outro lado, Amapá (-13,2%), Pará (-4,1%), Tocantins (-2,6%) e Mato Gosso (-0,5%) foram as únicas que registraram queda no desempenho.

Índice médio de crescimento nacionai foi de 14%, no semestre. (Foto: Patrícia Cruz/A2)

No levantamento por regiões, o Norte foi a única região a demonstrar decréscimo (-1,1%). Apesar do Sudeste ter mais da metade de participação no primeiro semestre de 2018 (53%), o Sul liderou o crescimento (18,3%) de novos MEIs na comparação com o mesmo período de 2017. O Sudeste aparece em segundo lugar, com alta de 16%, assim como o Nordeste, que subiu 12,5%.

Para os economistas da Serasa Experian, o avanço na formalização de MEIs ao longo do primeiro semestre de 2018 reflete a necessidade do brasileiro na geração de novas fontes de renda e comportamento ativo no mercado como formas de driblar a crise político-econômica, que perdurou nos últimos três anos no País, trazendo desemprego recorde, alta na inflação e perda de confiança.

“Diante deste cenário, os resultados mostram que o fenômeno do ‘empreendedorismo por necessidade’ tem ganhado cada vez mais relevância, por isso, é importante que o MEI busque alternativas e capacitação para que o pequeno negócio alcance o crescimento sustentável”, diz o vice-presidente de Micro, Pequenas e Médias Empresas da Serasa Experian, Victor Loyola.

Segmentos

No acumulado dos seis primeiros meses de 2018, os Serviços de Higiene e Embelezamento Pessoal (8,9%) lideraram o ranking de formalização de microempreendedores individuais por ramo de atividade. Em segundo lugar, aparecem os Serviços de Alimentação, com 8,2%.

Na sequência da lista apareceram Reparos e Manutenções de Prédios e Instalações Elétricas (8,1%) e Comércio de Confecções em Geral (7%).

Anúncio