Amazonas terá mais de 6 mil unidades do Minha Casa, Minha Vida na Faixa 1

Residências vão beneficiar famílias com renda de até dois salários mínimos em oito municípios do Estado

Amazonas – O estado do Amazonas tem 6.450 Unidades Habitacionais selecionadas para a Faixa 1 do Novo Minha Casa, Minha Vida (MCMV). Voltadas para famílias com renda mensal de até 2 salários mínimos (R$ 2.640 em valores atuais), as residências vão contemplar oito municípios do estado.

(Foto: Ricardo Stuckert / PR)

A capital do estado, Manaus, concentra a maior parte das novas moradias. São 4.400 unidades. Os outros municípios selecionados são Parintins (400), Tefé (400), São Gabriel da Cachoeira (400), Benjamin Constant (300), Manaquiri (200), Urucurituba (200) e Iranduba (150). Confira a lista completa divulgada no Diário Oficial da União (DOU).

“Ter uma casa é ter um ninho seu. É você saber que não tem que procurar um galho a cada primavera, que você não tem que correr a cada chuva. É saber que você tem um lugar que é seu. Ali, você vai criar o seu vasinho de flores, vai colocar seu quadro na parede”, afirmou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

blank

Nacional

No país inteiro, foram selecionadas 187,5 mil novas unidades habitacionais do MCMV para famílias da Faixa 1. São mais de 1.200 empreendimentos que beneficiarão 560 municípios nas cinco regiões e nas 27 Unidades Federativas. Do total, 184 mil unidades são destinadas a famílias integrantes dos cadastros habitacionais.

As demais 3 mil unidades serão destinadas a famílias que tenham perdido seu único imóvel por emergência ou estado de calamidade pública, ou pela realização de obras públicas federais nos estados do Acre, Amazonas, Pernambuco, Rio Grande do Sul e São Paulo.

Requisitos

As propostas, recebidas pela Caixa em 2023 e selecionadas pelo Ministério das Cidades, atenderam às novas regras estabelecidas após a retomada do MCMV. Critérios como proximidade dos centros urbanos, melhorias nas especificações dos imóveis, infraestrutura de qualidade, varanda, salas para biblioteca, entre outros, foram considerados. Os projetos foram enviados pelos governos estaduais e prefeituras e por construtoras.

Desde 2009, quando o programa de habitação foi criado, já foram construídas 6 milhões de moradias de todas as faixas do MCMV.

Anúncio